Hoje será decidido se o atacante equatoriano Joffre Guerrón virá para ser o principal reforço do Atlético na continuidade do Brasileiro. A resposta poderia ter sido dada ontem, mas a reunião entre jogador e empresário, marcada para Buenos Aires, acabou adiada por que Guerrón perdeu o voo de Quito (capital do Equador) e prorrogou a expectativa do torcedor rubro-negro e do técnico Paulo César Carpegiani, que pretende contar com o futebol de “Dinamita”.

Entre Furacão e Getafe (Espanha) está tudo acertado. O clube paranaense comprará 80% dos direitos econômicos do jogador, pertencentes à equipe espanhola, e os 20% restantes continuarão com a LDU, clube equatoriano que o atacante defendeu e tornou-se campeão da Libertadores em 2008. Estima-se que o Atlético pague cerca de 1 milhão de euros (cerca de R$ 2,8 milhões) ao Getafe.

Porém, a decisão mais importante compete ao atleta e não aos clubes. Guerrón passou o final de semana em Quito, onde inclusive concedeu entrevistas, e ontem deveria ter viajado a Buenos Aires para discutir a proposta atleticana com seu empresário.

O impasse a ser resolvido é se o atacante gostaria de continuar jogando no Brasil, já que até o mês passado estava vinculado ao Cruzeiro, onde não se firmou, ou se pretende se aventurar em novos mercados. Clubes da Itália e do México realizaram sondagens para contar com o futebol do equatoriano.

O principal concorrente do Atlético para a transferência do atleta é o América do México. A favor do clube azteca está um maior ganho salarial e principalmente o apoio de Alex Dario Aguinaga, um dos grandes astros do futebol equatoriano, que atua como assistente técnico do time mexicano. Inclusive, Aguinaga é quem teria entrado em contato com o atacante para tentar convencê-lo a jogar no América.

Contra o clube mexicano pesa a decisão de querer apenas o empréstimo do jogador. O Getafe, detentor dos direitos econômicos, pretende vendê-lo. È neste aspecto que o Furacão leva vantagem, já que negociou com o clube espanhol a compra dos direitos e até a forma de pagamento.

Inicialmente, o Atlético havia acertado com a Traffic a venda de 40% do jogador Marcelo para angariar recursos para investir na compra do equatoriano. Porém, o clube paranaense decidiu não efetivar a negociação com a Traffic e realizará a compra de Guerrón com recursos próprios.

Decisão