O Atlético Paranaense voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Neste sábado, derrotou o Goiás por 2 a 1, na Arena da Baixada, na abertura da 30.ª rodada, e retornou à briga por uma vaga no G-3 da tabela.

Sem vencer há três jogos, o Atlético alcançou os 46 pontos e subiu uma posição, para sexto lugar. Contudo, poderá ser superado pelo Botafogo, que fará o clássico carioca com o Fluminense, no domingo.

Já o Goiás perdeu a chance de dormir fora da zona de rebaixamento. Em má fase na temporada, a equipe goiana estacionou nos 28 pontos e segue na penúltima colocação, à frente apenas do frágil Prudente.

Contando com retorno de quatro titulares – Neto, Vitor, Guerrón e Maikon Leite -, o Atlético tomou a iniciativa e impôs um ritmo forte nos primeiros minutos do jogo. Logo aos três minutos, Branquinho recebeu passe de Chico e, da entrada da área, acertou um belo chute no canto de Harlei: 1 a 0. O Atlético não marcava há três partidas.

O gol não alterou o ritmo das equipes. O jogo se manteve equilibrado no meio-campo e o Goiás ameaçou somente aos 28 minutos, em um chute de Wellington Monteiro rente à trave.

Após o susto, o Atlético avançou um pouco mais, porém, não tinha objetividade no ataque, um dos piores da competição, com 33 gols marcados.

Na segunda etapa, Jorginho trocou Júnior por Carlos Alberto e deixou a equipe um pouco mais ofensiva. Apesar disso, a defesa atleticana levava vantagem. Aos 22 minutos, Ivan González, que acabara de entrar, recebeu passe livre de marcação, mas perdeu a chance.

Dois minutos depois, o Atlético chegou ao seu segundo gol em um lance polêmico. Claiton avançou pela direita e cruzou para o mesmo Ivan González tocar de cabeça por cima de Harlei. A zaga goiana se esforçou para tirar a bola, mas o árbitro confirmou o gol dos anfitriões.

Com a vantagem, o Atlético diminuiu o ritmo e perdeu o meio-campo. E acabou pagando o preço aos 37, quando em cobrança de falta de Marcelo Costa, Rafael Moura subiu mais que a zaga para marcar o primeiro gol goiano. O final do jogo passou a ser tenso para o time da casa. O Goiás pressionou bastante, mas não conseguiu chegar ao empate.

Ficha Técnica:

Atlético-PR 2 x 1 Goiás

Atlético-PR – Neto; Élder Granja, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Paulo Baier (Claiton) e Branquinho (Mithyuê); Guerron e Maikon Leite (Ivan González). Técnico: Sérgio Soares.

Goiás – Harlei; Valmir Lucas, Ernando, Marcão (Éverton Santos); Douglas, Wellington Monteiro (Marcelo Costa), Amaral, Wellington Saci e Júnior (Carlos Alberto); Felipe e Rafael Moura. Técnico: Jorginho.

Gols – Branquinho, aos 3 minutos do primeiro tempo. Ivan González, aos 23, e Rafael Moura, aos 37 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Paulinho (Atlético-PR); Wellington Saci e Marcão (Goiás).

Árbitro – Carlos Eugênio Simon (RS).

Renda – R$ 188.020,00.

Público – 14.128 pagantes.

Local – Arena da Baixada, em Curitiba (PR).