O Atlético tem carências em seu elenco e uma delas é a lateral-esquerda. Durante o último Brasileirão, o time sofreu com as tentativas e só começou a se acertar quando o meia Netinho teve uma seqüência de jogos na posição, o que aconteceu a partir da 24.ª rodada do campeonato. Antes, Netinho havia jogado três partidas improvisado, mas devido a uma lombalgia foi afastado, passou por uma cirurgia e demorou para reintegrar o grupo.

Na ausência do meia pouca produtividade pelo lado esquerdo com Márcio Azevedo alternando boas e fracas atuações. No atual elenco, o Furacão tem pra posição o próprio Márcio Azevedo e o garoto Alex Sandro – que é revelação da base. Piauí retornará do empréstimo ao ABC, de Natal, e provavelmente não deverá permanecer.

Outro é Michel, cujo contrato termina em 2009 e deve ser liberado. Netinho não esconde de ninguém que prefere atuar na sua posição original: meia. Devido à carência na ala-esquerda, ontem ganhou força o nome do jogador Raí, que teve um bom desempenho na Campinense, da Paraíba, e foi um dos destaques na ascensão do time da Série C para a B.

O atleta teve seu vínculo encerrado com o campeão paraibano e está livre para negociações. De acordo com o empresário do atleta, José Carlos Pinheiro, vários clubes do País estão atrás do futebol do jovem de 22 anos, entre eles Guarani (SP), Avaí (SC), Ceará (CE).

Agremiações paranaenses também teriam feito sondagens, como o Paraná Clube, cuja diretoria negou intenção de contratação, e o Atlético – que não encaminhou nenhuma proposta oficial. No caso do Furacão, de acordo com Pinheiro, houve apenas contato com um empresário de Curitiba para saber a situação do atleta.

Definição

O futuro do garoto deve ser definido hoje, porém seu procurador disse que ainda está estudando novas propostas. O lateral tem vontade de atuar no futebol paulista e, por isso, o Guarani teria prioridade.

O Bugre, no entanto, já informou que não entrará em leilão pelo jogador. Raí jogou anteriormente no Sampaio Correa, América de Natal (RN) e Campinense (PB).