Alessandro Lopes e a defesa não seguram
Luis Fabiano e Cia. e pagaram com a derrota.

O Atlético não teve as invenções de Mário Sérgio, mas teve o medo do técnico interino Júlio Piza na derrota por 1 a 0 para o São Paulo, ontem, no Morumbi. Após jogar um brilhante primeiro tempo e massacrar o São Paulo, o Rubro-Negro se atrapalhou todo na segunda etapa, com dois jogadores a mais, tomou olé e sofreu o gol da derrota aos 44? do segundo tempo. Com o vergonhoso resultado, a diretoria não se conteve e entrou no vestiário esbravejando com todo mundo.

Por incrível que pareça, o jogo estava nas mãos do clube da Baixada. O primeiro tempo começou equilibrado. O atacante Luís Fabiano teve ótima oportunidade logo no início, na cara do gol, e Diego salvou a pátria. O susto refez a postura tática rubro-negra e foi para frente. O time começou a se impor e Ilan começou a perder gols quase feitos. De todos os jeitos, na hora da conclusão, o chute sempre saiu para fora.

No segundo tempo, Cuca mudou os laterais e foi para frente. O time paulista reequilibrou as jogadas e começou a levar mais perigo ao gol de Diego. No entanto, a sorte parecia sorrir mais para o Furacão. O meia Marquinhos xingou o árbitro e foi expulso. Quatro minutos depois, foi a vez de Vélber, que entrara no intervalo, perder a cabeça. Deu um pontapé em Ramalho e também foi para a rua. Aos 14 minutos.

O que parecia ser a deixa para o Atlético sapecar o São Paulo e largar bem no campeonato brasileiro se tornou um tormento. O Tricolor paulista ficou atrás com nove jogadores esperando o adversário e embolou tudo. Quem disse que o time rubro-negro soube tirar proveito da vantagem? Também embolou tudo pelo meio e quem tentava algumas jogadas mais agudas eram de, pasmem, Ramalho e Alan Bahia. Júlio Piza só trocou Alessandro Lopes por Fabrício, que pouco produziu no pouco tempo em que ficou em campo.

Não deu certo, o tempo passou, a pequena torcida presente ao Morumbi sentiu que a tragédia não iria acontecer e passou a incentivar o time. O Furacão recuou, sentiu o baque e o castigo veio ao apagar das luzes. O meia Gustavo Nery pegou uma bola pela esquerda, invadiu a área, passando como quis pela zaga e chutou cruzado, no ângulo do goleiro Diego.

Sem pressa para trazer o novo técnico

A diretoria do Atlético continua em compasso de espera nas negociações para a contratação do novo treinador. A bola da vez é o técnico do São Paulo, Cuca, que corre o risco de ficar desempregado se a oposição do clube paulista vencer as eleições programadas para amanhã no Morumbi. O curitibano passou a ser o preferido depois do fracasso nas conversas com Vanderlei Luxemburgo, Paulo Bonamigo, Levir Culpi, Tite e Marco Aurélio.

“Todos querem trabalhar no Atlético, mas querem ganhar mais de R$ 100 mil ou querem trazer cinco ou seis pessoas junto. Isso está fora dos nossos planos”, revela o presidente João Augusto Fleury da Rocha. Segundo ele, o Rubro-Negro está tentando montar uma comissão técnica própria e só admite trazer um treinador e, no máximo, dois auxiliares.

A idéia do clube é manter Valdemar Privati como preparador de goleiros e Oscar Erichsen como preparador físico. No entanto, se for conveniente, a diretoria aceita outros profissionais para estas funções se as negociações estiverem dentro da política do clube. Ontem, inclusive, foi ventilada a possibilidade de Ricardo Pinto voltar para o CT do Caju, mas os dirigentes descartaram essa possibilidade.

De acordo com Fleury, hoje a direção vai manter dois contatos para saber a resposta sobre uma vinda para a Baixada. Apesar desses contatos, Cuca continua sendo o nome mais forte e aguardado para dirigir o Furacão no campeonato brasileiro.

Ingressos

As entradas para Atlético x Figueirense, às 16 horas de domingo, na Arena, já estão à venda. A cadeira custa R$ 30,00 e a cadeira no setor de sócios R$ 60,00. Estudantes, mulheres, crianças até 12 anos e idosos acima de 60 têm 50% de desconto.

CAMPEONATO BRASILEIRO
Local: Morumbi (São Paulo)
Arbitragem: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ), assistido por Hílton Moutinho Rodrigues (Fifa-RJ) e Vilmar Raul (RJ)
Gol: Gustavo Nery aos 44 do 2.º tempo
Cartão amarelo: Alan Bahia, William, Grafite, Dagoberto, Rodrigo, Alexandre, Ilan, Alessandro Lopes, Marinho
Expulsão: Marquinhos, Vélber

SÃO PAULO
0x 0
ATLÉTICO

SÃO PAULO
Rogério Ceni, Cicinho (Gabriel), Fabão, Rodrigo, Fábio Santos (Vélber), Alexandre, Fábio Simplício, Gustavo Nery, Marquinhos, Grafite (Danilo), Luís Fabiano. Técnico: Cuca.

ATLÉTICO
Diego, Alessandro Lopes (Fabrício), Marinho, Ígor, William, Alan Bahia, Ramalho, Jádson, Marcão, Ilan, Dagoberto. Técnico: Júlio Piza.