Nesta noite, em Recife (PE), o Atlético tenta acabar com a má fase atuando longe da Arena. Há 2 meses e meio que o time não vence fora. A última e única vitória sem o apoio do torcedor aconteceu na estréia do Brasileirão, quando o Furacão venceu o Ipatinga (MG) por 1 a 0. De lá pra cá foram cinco jogos e cinco derrotas. E o pior. Nenhum gol marcado.

Se o cenário é pouco animador para o Rubro-Negro paranaense, piora ainda mais quando são expostos os números do adversário. Além de ser o atual campeão da Copa do Brasil, o Sport, jogando na Ilha do Retiro, perdeu só uma partida neste Brasileirão – para o Flamengo – e deixou de marcar gols em apenas um jogo, diante do Vitória, na 1.ª rodada.

Nos confrontos envolvendo Leão e Furacão, mais uma vantagem para o time nordestino (7 vitórias contra 5). Se levado em conta apenas os jogos em Pernambuco, então, o Leão atropela. Em 10 duelos, nenhuma vitória da equipe paranaense. Foram 6 derrotas e 4 empates.

Para tentar acabar com esse tabu, que persiste por quase três décadas (1979), o Atlético conta em seu elenco com dois espiões que conhecem muito bem como é jogar na Ilha do Retiro.

O técnico Roberto Fernandes é natural de Recife e treinou o rival Náutico até o início do Brasileirão. O outro é o atacante Anderson Aquino, que defendeu o Leão da Ilha por dois anos e pode ganhar a condição de titular hoje.

O jogador está confiante após marcar seu primeiro gol na rodada anterior. Ele disputa vaga com o paraguaio Julio dos Santos que tem sido titular nas últimas partidas.

Contraponto

Se nos duelos no Nordeste, o Atlético é massacrado pelo Sport, na contagem pessoal de Roberto Fernandes o cenário se altera. “O meu retrospecto lá é positivo. Acredito que tenho 5 jogos; com 1 vitória, 1 derrota e 3 empates. Isso defendendo 4 equipes diferentes. Espero que essa sorte permaneça”, afirmou.

14ª rodada do Campeonato Brasileiro
Sport x Atlético

Local: Estádio Ilha do Retiro, em Recife
Hora: 20h30
Sport: Magrão; Cássio Lopes, Igor, Durval(Gabriel) e Dutra; Daniel, Júnior Maranhão, Fumagalli e Carlinhos Bala; Luciano Henrique e Roger.
Técnico: Nelsinho Batista
Atlético: Galatto; Rhodolfo, Alex Fraga (Chico) e Danilo; Douglas Maia (Renan), Alan Bahia, Valencia, Ferreira e Márcio Azevedo; Julio dos Santos (Anderson Aquino) e Joãozinho
Técnico: Roberto Fernandes
Árbitro: Djalma José Beltrami Teixeira (FIFA-RJ)
Assistentes:Hilton Moutinho Rodrigues (FIFA-RJ) e Marcelo Fonseca Duarte (RJ).