Foto: Arquivo/O Estado

O zagueiro Durval volta hoje a ter uma chance como titular da equipe do Atlético.

Já classificado para a Copa Sul-Americana, o Atlético entra em campo hoje para se despedir da torcida na temporada 2005 e defender a invencibilidade em casa.

Se não perder para o Paysandu, o rubro-negro irá somar 18 jogos e seis meses sem derrotas na Kyocera Arena. Nada mal para quem perdeu os seis primeiros jogos e permaneceu dez rodadas na lanterna do campeonato brasileiro. O confronto contra os desesperados paraenses está programado para as 16 horas.

?Será muito importante manter a invencibilidade na Arena diante da nossa torcida?, aponta o zagueiro Durval. É esse o sentimento que está movendo os jogadores do Furacão. Já conquistada a vaga na Copa Sul-Americana e sem chances de qualquer outra coisa na competição, cada jogador busca a sua motivação na penúltima partida do ano. ?Eu busco gols. Quero fazer o máximo para ser um dos artilheiros do time. Claro que a vitória da equipe é mais importante, mas essa é minha motivação?, destaca o atacante Finazzi.

Para o volante Alan Bahia, deixar a impressão de um bom ano também é muito importante. ?Queremos vencer esse jogo porque é sempre bom encerrar o ano com um resultado positivo?, diz. E, quem tem muito o que comemorar é mesmo Finazzi. ?Tivemos uma recuperação no campeonato e o que ficou ruim foi só o começo. De resto foi um bom ano. Para mim, foi o melhor ano da minha carreira, com muitos gols e em momentos importantes como o título de artilheiro do campeonato paulista?, vibra o artilheiro.

E, se ele continua com o faro de gols é quase certo que o Atlético leve para o ano que vem a invencibilidade na Arena. Depois que o time perdeu para o Internacional por 3 a 1 em 22 de maio, a torcida não saiu mais do Joaquim Américo lamentando a derrota. Foram 14 vitórias e apenas três empates nesse período. Se considerarmos as partidas como mandante, o rubro-negro soma mais três jogos: dois no Couto Pereira cumprindo punição e uma no Beira-Rio na final da Libertadores.

Equipe

Para pegar o Papão, o técnico Evaristo de Macedo promoverá algumas mudanças na equipe. Sem poder contar com os zagueiros Danilo e Paulo André, suspensos, e o meia Evandro, poupado devido a dores musculares, o treinador dá nova oportunidade a Adriano, André Conceição e Schumaker. Na lateral-esquerda e no gol também ocorrem mudanças, mas por opção técnica. Saem Marín e Tiago Cardoso e entram o estreante Moreno e Diego, este após dois meses de afastamento.

Robgol promete ?recompensa?

São Paulo (AE) – Após 38 jogos, o goleiro Ronaldo voltará ao gol do Paysandu hoje, contra o Atlético Paranaense. Ronaldo substituirá Alexandre Fávaro, que alegou cansaço muscular na reta final do Brasileirão. O Papão luta contra o rebaixamento – está na 21.ª colocação na tabela de classificação (12 vitórias, cinco empates e 23 derrotas), enquanto o time paranaense é o sétimo (17 vitórias, sete empates e 16 derrotas).

O sistema defensivo do time paraense, comandado pelo técnico Carlos Alberto Torres, deve ter outra novidade: o zagueiro Marquinhos.

Na sexta-feira, o atacante Robson, do Paysandu, que é o artilheiro do campeonato com 21 gols, afirmou que se receber a chuteira de ouro da CBF, dividirá a premiação (R$ 50 mil) com os companheiros de time. Garantiu também que o jogador que o colocar na cara do gol vai ganhar um pouco mais.

CAMPEONATO BRASILEIRO
41ª RODADA
ATLÉTICO x PAYSANDU

ATLÉTICO: Diego; André Conceição, Adriano e Durval; Jancarlos, Alan Bahia, Cristian, Ferreira e Moreno; Dênis Marques e Finazzi. Técnico: Evaristo de Macedo.

PAYSANDU: Ronaldo; Jamur, Marquinhos, Felipe Saad e Cléber; Vânderson, Marabá, Rodrigo e Gian; Rafael Moura e Róbson. Técnico: Carlos Alberto Torres.

SÚMULA
Local: Joaquim Américo (Curitiba).
Horário: 16h.
Árbitro: Fabrício Neves Corrêa (RS).
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Sérgio Buttes Cordeiro Filho (RS).