Motivação é que não vai faltar as equipes do Atlético e Paranavaí para o confronto de hoje, às 16h, no estádio Waldomiro Wagner, no noroeste do Estado. O time da casa necessita dos 3 pontos para continuar brigando pela classificação à fase final do estadual.

Atualmente, o ACP está fora do G8, mas com o mesmo número de pontos (15) que o oitavo colocado (Foz do Iguaçu). Em compensação, o Vermelhinho está numa crescente. Não perde desde a 9.ª rodada e vem embalado devido às duas vitórias nos últimos compromissos.

O rubro-negro tropeçou contra o Cianorte, que acabou com a invencibilidade no paranaense, e no amistoso internacional contra o Dallas, no Estados Unidos, realizados na semana passada. Por isso, entrará em campo em busca da reabilitação, para conquistar ao menos 1 ponto e assegurar definitivamente o 1.º lugar da fase.

Isso renderá ao Furacão a bonificação de dois pontos para a etapa final do estadual e a possibilidade de testar jogadores na rodada de encerramento, contra o Engenheiro Beltrão, na Arena.

A necessidade de pontuar de ambas equipes é promessa de partida movimentada. O Atlético entra precavido devido a lição aprendida na derrota contra o Cianorte, onde enfrentou um situação semelhante a que espera encontrar em Paranavaí. “As lições que você traz de um jogo para outro têm que ser absorvidas.

Os erros principalmente para que não se repitam”, pondera o professor. “Nos faltam pontos e vamos busca-los porque nosso objetivo é terminar a fase em 1.º lugar e vamos tentar consolidar isso no jogo de hoje. E, para atingir isso, tudo começa com respeito ao Paranavaí. Respeitando o fato do adversário jogar em casa e com o apoio da torcida”, finalizou Geninho.

Contra o Vermelhinho, o Furacão entrará em campo com o que tem de melhor no momento. A única ausência é o meia-atacante Marcinho que permaneceu em Curitiba realizando tratamento médico para as dores que sente no pé esquerdo. Ele será substituído por Gabriel Pimba. Em compensação, Rhodolfo cumpriu suspensão e volta à zaga.

Pedreira

A partida de hoje é encarada com muita seriedade pelos atletas pois em caso de outro tropeço a situação pode se complicar. “Nosso intuito é ficar em primeiro porque dará mais tranquilidade, principalmente num campeonato disputado como esse. Dois pontos vão fazer diferença. Então é melhor garantir com uma vitória contra o Paranavaí”, explicou o volante Chico, que é um dos atletas pendurados com dois cartões amarelos.

Sobre a possibilidade dele e outros pendurados forçarem o terceiro cartão, o jogador disse que ainda não recebeu nenhuma recomendação para isso. “Estou bem tranquilo. Tenho que pensar no Atlético e não em mim. Se for suspenso, quem entrar no meu lugar vai render. O importante é o clube. Somos um grupo e para vencermos não são só os 11 titulares”, analisou.

O rubro-negro não tem lembranças muito boas de suas últimas atuações em Paranavaí. Em 2007, nos dois confrontos, o time da casa venceu. Naquele ano o ACP foi campeão paranaense. Já em 2008, as equipes se encontraram apenas uma vez. Em 6 de fevereiro, na Arena, o Furacão goleou o adversário por 4 a 0.