Jogo no Rio de Janeiro, Maracanã lotado e contra um Fluminense apostando todas as fichas em vitória para continuar alimentando chances de permanecer na Série A.

Aliado a isso, a lembrança recente de que o Flu foi beneficiado pela arbitragem na rodada passada. Pronto: está montado um cenário preocupante para o Atlético no fim de semana.

Até mesmo o horário da partida é motivo de desconfiança. Furacão e Tricolor se enfrentam às 19h30 do domingo e já terão conhecimento de quase todos os resultados da rodada e isso também poderá influenciar no andamento da partida no Maracanã.

Soa até como exagero, mas todo o cuidado é pouco nesta reta final de Brasileirão. Afinal de contas, assim como o Fluminense, o Atlético também corre risco de descenso.

Diante dessa situação delicada, a diretoria rubro-negra se manifestou antes mesmo da definição de quem apitará o importante confronto. De acordo com Ocimar Bolicenho, diretor de futebol, o Atlético deseja apenas uma arbitragem justa e isenta.

“Os acontecimentos nas últimas rodadas fazem com que a gente se preocupe. Estamos aguardando a definição da escala de arbitragem, mas de antemão demonstramos preocupação com o que pode ocorrer no Maracanã. Cabe o alerta e o aviso de que estaremos bastante atentos ao desempenho do árbitro”, afirmou o dirigente.

Apesar da desconfiança, o Atlético não apresenta veto a nenhum nome do quadro da Comissão de Arbitragem. “Quem for definido como árbitro tem que se esmerar ainda mais para que erros não aconteçam. Para depois do término do nosso jogo, não termos que repetir esse discurso preventivo de que os clubes cariocas foram mais uma vez beneficiados”, explicou Bolicenho, que cobrou honestidade a quem for comandar a partida no Maracanã.

“O árbitro escalado tem que ser honesto porque quanto mais experiente, o desonesto age melhor. Então esperamos um árbitro que tenha capacidade e que efetivamente vá para apitar e não para atender a interesses desta ou daquela equipe. Quando se tem a pré-determinação de favorecer alguém, o árbitro experiente, com certeza, é o mais perigoso de todos”, comentou Bolicenho.

Antônio Lopes prefere deixar o tema arbitragem com a direção do clube. “É lógico que todo mundo está preocupado, não só o Atlético, mas todos os clubes que vão jogar com o Fluminense, haja visto o problema que aconteceu com o Palmeiras. Mas isso não é problema da comissão técnica e dos jogadores”, disse o Delegado.

Além do Fluminense, o Furacão ainda tem pela frente outro time carioca que também corre risco de rebaixamento. Enfrentará o Botafogo na penúltima rodada.