Apesar do triunfo contra o Cruzeiro na última rodada, o risco de figurar na Segundona de 2009 ainda é grande para o Atlético, de acordo com o matemático Tristão Garcia do site Infobola. É maior inclusive do que o próximo adversário (Vasco), que está atrás na classificação geral.

Isso se explica porque dos sete jogos que faltam ao time cruz-maltino, cinco deles acontecerão no Rio de Janeiro, sendo um o clássico contra o Fluminense. Assim, somar pontos em São Januário será de fundamental importância para o Rubro-Negro, pois impedirá que um adversário direto pelo rebaixamento consiga subir na tabela.

Pela previsão do matemático, o clube paranaense terá que obter 13 dos 21 pontos possíveis para ter a certeza que permanecerá na elite do futebol brasileiro. Dos adversários seguintes (ver quadro), três deles são confrontos diretos – Vasco, Figueirense e Náutico – e todos esses jogos, considerados de seis pontos, serão disputados na casa do inimigo.

Superação

É dentro desse contexto pouco amistoso que o Furacão terá que mostrar força e, além de vencer todos os jogos em casa, precisará beliscar, no mínimo, quatro pontos longe da Arena atuando no Rio de Janeiro ante Vasco e Botafogo,  em Florianópolis contra o Figueirense e em Recife diante do Náutico. Desses quatro times, somente o Fogão, hoje com 49 pontos, e na 6.ª colocação, está fora da lista dos possíveis rebaixados.

Mas a tarefa não é nada fácil para uma equipe que costuma se complicar quando não tem o apoio de seu torcedor. Neste campeonato, dos 15 jogos que fez como visitante, o Furacão perdeu 13 vezes, empatou com o Coritiba (1 a 1) e venceu apenas o Ipatinga (1 a 0), na rodada inaugural do Brasileirão em 11 de maio.

Em síntese, para fugir da Segundona, o Rubro-Negro precisa soprar forte nesta reta final do campeonato e melhorar muito seu percentual de aproveitamento dentro e fora da Arena.

Como mandante, o clube tem atualmente 56,25% de aproveitamento e precisa alcançar 100% nos três jogos restantes, o que é bem possível com o apoio e força da torcida atleticana.

No entanto, o problema reside fora, já que como visitante o time detém a medíocre marca de 8,9% de aproveitamento e precisa subir para, pelo menos, 33,3% nos quatro jogos. Caso não alcance tal desempenho, o clube pode se preparar para um 2009 difícil na Série B.

Obviamente que esses dados se alteram a cada rodada, dependendo dos resultados dos jogos. Por isso, para não pensar em números, resta ao Atlético vencer seus adversários e garantir-se naturalmente na Série A. E a primeira chance é nesta quinta-feira em São Januário.