O Atlético enfrenta o Atlético-GO, em Goiânia, em busca da segunda vitória consecutiva, após o revés contra o Guarani, que interrompeu a sequência de seis jogos sem perder.

Em campo, às 18h30, um confronto entre duas equipes em situações opostas no Brasileirão. Sétimo colocado, o Furacão está em uma situação muito mais confortável, com 31 pontos contra 20 do adversário de hoje. Enquanto o Rubro-negro almeja uma vaga na Copa Libertadores, o rival goiano briga para deixar a zona de rebaixamento. O Atlético-GO é o 18.º.

Mesmo com uma melhor campanha, o Atlético precisa ter cuidado com o adversário. Motivo: os goianos têm o vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro – Elias, com 9 gols -, e um ataque que não deve nada ao do Rubro-Negro.

As duas equipes já balançaram as redes 26 vezes. No quesito defesa, os dois também se assemelham bastante e estão praticamente em igualdade. São 33 gols sofridos pelos donos da casa e 31 pelo Furacão.

Será justamente na defesa onde o Atlético terá mais mudanças na equipe. O time não contará com Manoel, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Além disso, com o zagueiro Bruno Costa possivelmente improvisado na lateral-esquerda, em substituição a Paulinho (também suspenso), caberá a Leandro fazer dupla com Rhodolfo.

Destaque da equipe de Paulo César Carpegiani, Rhodolfo está entre os dez maiores desarmadores da Série A e terá a missão de comandar a defesa para impedir os gols do Atlético-GO.

“Já joguei com o Leandro em outras partidas e ele é um bom zagueiro, seguro. O que temos que fazer é conversar bastante durante a partida para acertar o entrosamento”, alertou.

Sem a presença de Manoel, Rhodolfo acredita que a zaga terá um ganho na qualidade da saída de bola, mas perde um pouco na velocidade. “O Manoel é mais forte e mais rápido, mas o Leandro é um jogador de qualidade, tem um bom cabeceio e sabe sair jogando”, destacou Rhodolfo, que espera um adversário ousado em Goiânia.

“Eles estão na zona de rebaixamento e virão com tudo para cima. Jogar no Serra Dourada, que tem um campo grande, é complicado”, acrescentou. No ataque, Carpegiani não tem problemas.

O setor ofensivo está completo e ainda ganhará o reforço de Guerrón, que entra no lugar de Paulo Baier. A saída do capitão, com Netinho como opção no banco, deixa o time sem um cobrador oficial de faltas e homem de bola parada.

A mudança não preocupa o treinador, embora admita que a especialidade de Baier tem sido essencial para as vitórias do Atlético. “Temos feito gols desta forma e tem nos ajudado muito. Mas não posso escalar a equipe só com quem bate falta”, explicou Carpegiani.

Nova chance

Élder Granja pode fazer sua estreia hoje contra o Atlético-GO. O novo contratado do Atlético, apresentado ontem no CT do Caju, teve seu nome registrado no Boletim Informativo Diário da CBF, e está regularizado para entrar em campo.

Animado com o novo clube, Élder espera ter mais chances no Furacão, diferente do tratamento recebido no Vasco. “Tive pouco espaço (no Vasco), mas isso já é passado. Agora, espero mostrar meu futebol aqui no Atlético e ajudar a equipe.”