O técnico Mano Menezes, ex- comandante do Flamengo, foi mais uma vítima do Atlético neste Campeonato Brasileiro. Depois de perder de virada para o Furacão, por 4 x 2, no Maracanã, o ex-treinador da Seleção Brasileira foi o terceiro comandante a sair de uma equipe depois de ser derrotado pelo Rubro-Negro.

Antes, o Furacão já havia derrubado os treinadores de Ponte Preta e Portuguesa. A primeira vítima do Atlético foi o técnico Guto Ferreira – então comandante da Macaca. Ele não resistiu no cargo depois de perder por 4 x 3 para o Furacão, em Campinas, logo na 4.ª rodada do 1.º turno. O duelo contra o time pontepretano foi parecido com a vitória sobre o Flamengo, já que a equipe campineira chegou a estar vencendo o jogo por duas vezes e permitiu a virada nos minutos finais de partida.

Cinco rodadas depois, o Rubro-Negro causou mais uma demissão de técnico. Foi quando venceu a Portuguesa por 3 x 2, no Canindé, também de virada, e com um gol nos acréscimos fez o então treinador da Lusa, Edson Pimenta, deixar o comando do time paulista. Para o seu lugar, foi contratado Guto Ferreira, o mesmo que comandava a Ponte Preta até a derrota para o Furacão, em Campinas.

Porém, a situação de Mano Menezes foi diferente do que aconteceu no caso dos que treinavam Ponte Preta e Portuguesa. Em vez de ser demitido, o técnico do Flamengo pediu demissão. Irritado com a atuação da equipe que vencia o jogo por 2 x 0, e permitiu a virada do Atlético para 4 x 2, ele pediu o boné e admitiu que os jogadores do time carioca não conseguiram assimilar o trabalho passado nos quatro meses em que ficou à frente do time.

Porém, não ficará barato para Mano Menezes deixar na mão a equipe da Gávea para a sequência do Campeonato Brasileiro. Por quebrar o contrato com o Flamengo, o técnico terá que desembolsar R$ 800 mil.