A Federação Paranaense de Futebol homologou parcialmente os confrontos de ida pelas semifinais da centésima edição do Campeonato Paranaense. A partida entre Maringá e Coritiba foi confirmada para quarta-feira às 22h, no Estádio Willie Davids, na Cidade Canção. Já o primeiro encontro entre Atlético e Londrina, cujo mando é atleticano, segue sem uma definição por parte da entidade, que deverá se pronunciar na tarde de hoje.

Antes do desfecho da rodada passada do Paranaense, a Federação trabalhava com a intenção de realizar as duas partidas válidas pelas semifinais do Estadual amanhã, data reservada pela Confederação Brasileira de Futebol para a realização dos campeonatos regionais. No entanto, a vitória por 2×0 sobre o Paraná Clube no último domingo, fora de casa, e o avanço do time sub-23 rubro-negro na competição, inviabilizou o plano da entidade, já que amanhã o clube, representado por sua equipe principal, recebe às 22h o Vélez Sarsfield da Argentina na Vila Capanema, pela fase de grupos da Copa Libertadores – o Regulamento Geral das Competições da CBF prevê um intervalo mínimo de 66 horas entre dois compromissos de qualquer clube, mesmo que por competições diferentes.

Diante do impasse, a FPF buscou durante todo o dia de ontem convencer o clube – não houve reunião entre as partes, somente contatos telefônicos – a realizar o jogo contra o Londrina na quinta-feira, fato que não foi bem aceito pela alta cúpula atleticana, que tem outros planos: mandar o jogo sábado como evento teste da Arena da Baixada, que passa por intervenções para receber a Copa do Mundo, em junho. Sem definir nada, a Federação acordou apenas em aguardar até hoje o Atlético obter os vários laudos de liberação da praça esportiva. Mesmo assim, algumas situações indicam que a partida deve ocorrer mesmo no sábado. Já não existe tempo hábil para que a partida contra o Tubarão ocorra amanhã, pela obrigatoriedade em se confirmar data e local dos jogos com 48h de antecedência à sua realização. Ainda neste cenário, a FPF abre expediente apenas no período da tarde, o que restringe também o horário do confronto para quinta-feira. O Paraná Online buscou a palavra do presidente Hélio Cury ontem na sede da entidade, mas além de não atender a reportagem o dirigente deixou as instalações por uma saída alternativa.

Enrosco

Um fator em especial pode melar a manobra do Atlético em mandar a partida de ida pelas semifinais do Estadual sábado, na Arena da Baixada. A busca do clube em liberar o estádio para um evento teste, onde o público é limitado, cai por terra justamente por se tratar de uma partida oficial. Nesse sentido, o regulamento da competição estabelece a carga mínima de 10% dos ingressos destinada à torcida visitante. A saída poderia ser um acerto entre os clubes para realizar os dois jogos do confronto com torcida única, assim como ocorreram nas partidas contra o Paraná Clube, na fase anterior. Só que o outro interessado na história, no caso o Londrina, sequer cogita a hipótese. ‘Nem teria o porquê do Atlético nos procurar. Estamos aguardando a Federação, e onde ela determinar que vai ser o jogo nós vamos jogar. Agora, a torcida do Londrina terá que estar presente, independentemente de onde a partida ocorra’, garantiu Sergio Malucelli, gestor do Tubarão.