O Atlético esperou uma semana para confirmar o que já estava confirmado. Ontem, pelo site oficial, o clube confirmou a segunda excursão à Europa em três anos. Desta vez, serão oito jogos em três torneios e mais dois amistosos, com a delegação liderada por Claudinei Oliveira saindo de Curitiba no dia 23 e voltando no dia 19 de fevereiro. Com o time principal estreando apenas na segunda metade de março, a expectativa é repetir neste ano o que aconteceu em 2013 – a longa pré-temporada surtiu efeito e levou o Furacão à final da Copa do Brasil e ao terceiro lugar no Campeonato Brasileiro.

Naquela temporada, o trabalho de longa duração gerou repercussão internacional, a vinda de Fran Mérida para o clube e um rendimento excepcional no segundo semestre, quando o Rubro-negro sobrava fisicamente e arrancou de uma posição intermediária para lutar pelo vice-campeonato com o Botafogo. Na Copa do Brasil, houve apenas o susto na estreia – a equipe ainda sem ritmo de jogo penou para passar pelo Brasil de Pelotas. De resto, o time foi atropelando os rivais, mas na final (quando o rendimento físico ficou parecido) o Atlético foi superado pelo Flamengo.

Por isso a ideia é repetir mesmo o que foi feito. “Vamos repetir a estratégia adotada em 2013. Muito do que conquistamos naquele ano é resultado da ótima pré-temporada em Marbella. É uma estrutura excelente”, disse o diretor de relações internacionais do Atlético, Luiz Greco.

Roteiro

Agora, serão três torneios, em vez de apenas um. E uma sequência quase insana de partidas, dez ao todo em 27 dias. Já no dia 25 (dois dias depois da viagem) acontece a primeira partida, contra o Benfica Luanda, de Angola, valendo pela Casino Marbella Cup (ver quadro). Depois, seguem os jogos, com adversários como o campeão chinês, o Guangzhou Evergrande, que acabou de contratar Ricardo Goulart. Os outros dois torneios serão a Marbella Cup, que o Furacão venceu em 2013, e a Costa del Sol Cup. Depois virão os amistosos, um deles já confirmado contra o CSKA Moscou.