O Atlético que reestreia no Brasileirão amanhã, a partir das 22h, em Macaé, contra o Flamengo, terá duas mudanças em relação ao time que terminou a primeira parte da competição. Naquela época, um mês e meio atrás, o Furacão chegava ao quinto jogo de invencibilidade e respirava ares de reabilitação sob o comando de Leandro Ávila. No jogo contra o Figueirense, Deivid e Natanael receberam o terceiro cartão amarelo e terão que cumprir suspensão automática contra os cariocas. Derley e Lucas Olaza serão os substitutos.

Só que quem definiu as duas mudanças não foi Ávila, mas sim Doriva. O treinador completou três semanas de trabalho no CT do Caju e faz sua primeira partida oficial contra o Flamengo. A confiança, claro, é total. “Estou bastante otimista. Foram três semanas proveitosas e sabemos que temos força, um grupo jovem, com ambição e que está motivado. Esperamos começar bem e começar surpreendendo”, disse o treinador atleticano. Depois de testar algumas alternativas para o lugar dos dois suspensos, Doriva aposta em Derley e Lucas Olaza.

Nos dois últimos jogos-treinos foram eles os escolhidos. Nem por isso, contudo, Doriva crava o 11 titular, embora qualquer mudança que possa acontecer passe a ganhar o status de surpresa. “Não levo dúvidas. Estou aguardando simplesmente para definir a equipe. Já tenho uma equipe definida na cabeça e esperamos contar com eles 100% para estrear bem”.

Olaza é o substituto natural na lateral esquerda. O jogador adotou o discurso político, mas internamente vê a oportunidade como sua grande chance com a camisa do Atlético. Depois de quase ser dispensado, Olaza vem treinando muito bem e chamou a atenção de Doriva. “Estou trabalhando para fazer o melhor possível. O Natanael fez um primeiro semestre muito bom e isso é importante para o clube. Eu sempre trato de trabalhar forte para aproveitar a oportunidade que posso ter nesta partida. Temos muitos jogadores qualificados para atuar na lateral”. Outras opções para o setor são Willian Rocha, recuperado de lesão que chegou a ser usado no jogo-treino contra o Metropolitano, e Sidcley.

A disputa na esquerda é interessante, mas é em torno de Derley que se observa a grande expectativa. O jogador ficou emprestado por um ano e retornou disposto a mudar sua própria história dentro do Furacão. “Estou bastante feliz. Voltei com a consciência de fazer o melhor nos treinos e buscar meu espaço, para de uma vez por todas ajudar ao Atlético. Espero estar começando uma nova história no clube com essa oportunidade que estou recebendo”, disse.

Há uma disputa muito grande para a posição, mas, assim como o treinador, por ser igualmente novo no grupo Derley se apresenta como uma opção interessante. Para encantar, ele sabe que precisará de uma nova história. “Na primeira passagem não tive o desempenho que eu e todos esperavam. Na minha volta amadureci e depois de um ano vim mais motivado. Todos confiam no meu potencial. Não é à toa que estou aqui”.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook