Em um jogo eletrizante, o Atlético empatou com o Vasco, ontem à noite, em São Januário por 2 a 2, em sua melhor apresentação como visitante. Pelas chances criadas e aplicação em campo, o Furacão merecia melhor resultado e poderia ter quebrado o tabu histórico.

Ditou o ritmo do jogo e criou as melhores chances, porém pecou muito na finalização e pagou o amargo preço. A igualdade no placar foi ruim para ambos, que permanecem na zona de rebaixamento. O Atlético é o 18.º, com 32 pontos, e o Vasco uma posição abaixo com 31. Domingo o Furacão recebe o Sport, na Arena. Mais uma decisão.

Jogo

São Januário lotado e muita pressão extra-campo. Foi neste cenário que o Atlético entrou no gramado para enfrentar o Vasco. Devido à situação na tabela, ambas as equipes necessitavam da vitória, mas foi o Atlético quem tomou a iniciativa e, desta maneira, impediu qualquer pressão do Gigante da Colina.

Tocando bem a bola e marcando em cima, o Atlético comandou 2/3 do 1.º tempo, com Pedro Oldoni desperdiçando ótima chance aos 14, quando cabeceou sozinho uma bola para fora, e aos 19, quando obrigou o goleiro Rafael a fazer grande defesa.

Mas aos 27 o sistema defensivo cometeu um enorme vacilo e no contra-ataque rápido o Furacão foi castigado. Edmundo lançou Mateus na ponta-direita. Ele cruzou e Valmir, sem marcação, apenas complementou para os fundos da rede 1 a 0.

O gol não mudou a postura do time paranaense, que continuou buscando o jogo, porém o adversário passou a explorar com mais inteligência o contra-ataque. E aos 40, mais uma vez Edmundo desequilibrou. Ele achou Alex Teixeira dentro da área e passou a bola redondinha. O atacante complementou e a bola não entrou devido ao carrinho salvador de Valencia. 

A determinação e a constante busca pelo gol foi premiada. Aos 44, após cobrança de escanteio e confusão na grande área vascaína, Julio dos Santos complementou e empatou o jogo (1 a 1). Na saída para o intervalo Geninho elogiou a postura de seus comandados, mas os advertiu pelas falhas na marcação pelo lado esquerdo.

O 2.º tempo começou movimentado e o Vasco, com o apoio de seu torcedor, tentou ensaiar uma pressão com chutes de longe de Madson e Alex Teixeira. Porém aos 16 minutos, o time cruz-maltino provou do seu próprio veneno. Num contra-ataque rápido, Pedro Oldoni ganhou da zaga carioca na corrida e chutou cruzado. Rafael não conseguiu defender e o Atlético virou.

Com a vantagem, o jogo ficou completamente aberto e o Rubro-Negro perdeu grandes chances, principalmente com Pedro Oldoni, que poderia ter liquidado a partida. E como quem não faz, leva; Madson acertou um petardo e empatou a partida no finalzinho.