Depois do empate diante do Vasco da Gama, na Arena da Baixada, e da derrota frente ao Santos, na Vila Belmiro, o Atlético entrou em campo na noite deste sábado (16), para encarar o Goiás, precisando da vitória para manter-se na briga por uma vaga na Libertadores.

Com os retornos do goleiro Neto e do atacante Guerrón, que estavam servindo as seleções do Brasil e do Equador, além de Vítor que reapareceu no meio-campo, o Furacão entrou determinado a resolver a partida logo no início. E o começo não poderia ser melhor.

Logo aos 4 minutos de jogo, Branquinho recebeu passe de Chico, avançou com a bola e da entrada da área bateu forte, no canto esquerdo de Harlei, que foi nela, mas não alcançou. Parecia que o Furacão resolveria o jogo ainda no primeiro tempo, mas não foi isso o que aconteceu.

Passado o susto dos minutos iniciais, o Goiás acertou a marcação e equilibrou o jogo. Com dificuldades de criar lances pelos lados do campo, os atacantes atleticanos tentavam bater a zaga do Goiás na base da individualidade, mas sem sucesso.

Já no final do primeiro tempo, Maikon Leite saiu de campo contundido, dando lugar para Ivan González. E a primeira etapa terminou com a vantagem mínima para o Atlético no placar.

No retorno para o segundo tempo, precisando desesperadamente da vitória, o técnico Jorginho mudou o time do Goiás, sacando Júnior para a entrada de Carlos Alberto. Já o técnico Sérgio Soares não mexeu na equipe atleticana.

Tal como no início do primeiro tempo, o Atlético tentou impor o ritmo na busca do segundo gol, mas o Goiás estava mais ajustado em campo dificultando as ações para os avantes atleticanos.

Com os atacantes anulados e o meio-campo pouco criativo, o Atlético não ameaçava mais o Goiás que, por sua vez, encontrava espaços pelo lado esquerdo da defensiva rubro-negra. Perdendo o meio-campo, Sérgio Soares mexeu no Atlético, sacando Paulo Baier para a entrada de Claiton.

A alteração, ocorrida aos 20 minutos, deu uma nova dinâmica para o setor de criação do Atlético e quatro minutos depois da substituição o Furacão chegou ao segundo gol. Jogada individual de Claiton, que cruzou na área e Ivan González meteu a cabeça na bola para marcar.

Depois do segundo gol o Atlético recuou novamente, cedendo espaços ao Goiás, que de tanto insistir nas bolas cruzadas conseguiu fazer seu gol com Rafael Moura, que escorou de cabeça um cruzamento de Marcelo Costa.

O gol, marcado aos 36 minutos, reanimou o time do Goiás que nos últimos minutos pressionou o Atlético, mas o Furacão soube conter o ímpeto do time esmeraldino e saiu de campo com os três pontos.

Com a vitória, o Atlético ganha uma posição na tabela ocupando a sexta colocação, com 46 pontos e na próxima rodada encara o Fluminense, na Arena da Baixada. Já o Goiás, que segue na penúltima colocação do Brasileirão, tem pela frente o Avaí, no Serra Dourada.