Na Arena da Baixada, o Atlético apertou o Fluminense no jogo de ida da semifinal da Sul-Americana, abriu 2×0 no placar e saiu na frente na decisão da vaga na final da competição. Na noite de ontem, o Furacão poderia até ter criado uma vantagem ainda maior nos primeiros 90 minutos do duelo, já que sobrou em campo na maior parte do confronto.

+ Confira: Veja como foi o jogo no tempo real da Tribuna

Com gols de Renan Lodi, aos 19 do primeiro tempo, e Rony, aos 32 do segundo, o Rubro-Negro vai para o jogo de volta, no Maracanã, com uma certa tranquilidade. Foi sob o olhar de 28.403 pessoas, o melhor público do ano no estádio atleticano, que o Rubro-Negro mostrou que tem poder de fogo pra brigar por esse título inédito em sua história.

Como já era esperado, o Atlético começou o jogo pra cima, pressionando os cariocas, fazendo valer o fator casa. Pablo teve duas excelentes oportunidades logo nos minutos iniciais, mas desperdiçou, o que não foi um problema, já que o lateral Renan Lodi mandou para o fundo das redes aos 19 minutos. Depois de um rebote, o camisa 6 tentou de longe, mas a bola explodiu na defesa. Na sobra, ele chutou cruzado. A bola ainda bateu na trave do lado esquerdo do goleiro do Fluminense e entrou.

+ Leia mais: Furacão domina o Flu e faz 2×0 no jogo de ida da semifinal

Renan Lodi foi o nome do jogo. Foto: Albari Rosa
Renan Lodi foi o nome do jogo. Foto: Albari Rosa

Ainda que não tenha ampliado ainda no primeiro tempo, o Rubro-Negro teve outras chances claras criadas, desperdiçadas especialmente por Marcelo Cirino: aos 23, com chute de fora da área, aos 32, na cabeçada adiantada e aos 40, na cabeçada por cima da meta. A vantagem não foi ampliada, mas ficou evidente que se entrasse na segunda etapa com a mesma vontade, o Furacão aumentaria o placar a favor.

Segundo tempo

Mas foi o Fluminense que voltou perigoso e começou dominando o tempo complementar. Sem a mesma criatividade, o Rubro-Negro, inicialmente, não conseguiu criar as mesmas chances e demorou a voltar a engrenar. Somente aos 28 minutos o Furacão voltou a levar perigo. Pablo mandou na trave, mas não deu tempo para lamentar, já que o segundo gol atleticano enfim, veio minutos depois. Aos 32, Rony ampliou. Renan Lodi cruzou e o atacante que tinha entrado fazia apenas alguns minutos cabeceou e fez.

A vontade de vencer que o Atlético demonstrou ficou clara e a noite inspirada do lateral-esquerdo Renan Lodi contribuiu e muito para que o Furacão construísse a vantagem. Mas ainda que o Atlético tenha largado na frente, a definição de quem será o finalista da competição continental será no dia 28 de novembro, no Maracanã, quando as equipes se enfrentarão nos últimos 90 minutos da decisão. O Furacão pode até perder por um gol de diferença que chegará à grande final. Ou dois, se fizer um gol na casa do adversário. Resultado de 2×0 pro Flu leva a disputa para pênaltis.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!