Com uma vitória convincente, o Atlético conquistou o Campeonato paranaense de 2018. Precisando reverter o placar de 1×0 que levou no jogo de ida, no último domingo (1), no Couto Pereira, o Furacão foi pra cima do fechado Coritiba, fez 2×0 e garantiu mais um título Estadual na história. Este foi a primeira vez que o Rubro-Negro comemorou a conquista de um campeonato na Arena da Baixada, diante de seu torcedor, desde que o estádio foi reinaugurado para a Copa do Mundo.

O regular time de Tiago Nunes mostrou que não foi por acaso que saiu apenas uma vez derrotado durante todo o Paranaense. Conforme tinha prometido, o treinador conseguiu manter a característica ofensiva do time, passando por cima do Coritiba, e ainda no tempo normal, resolveu a partida. Aos 47 do primeiro tempo, Bruno Guimarães deixou o Furacão na frente. O jogador fez a finta em cima do marcador e mandou para o fundo das redes. No segundo tempo, aos 11 minutos, o artilheiro da competição, Ederson, ampliou e confirmou o título atleticano. O centroavante recebeu de Renan Lodi e, de costas, mandou uma espécie de “chaleira” para dentro do gol de Wilson.

A conquista confirmou a excelente campanha do Furacão. Foram 26 gols marcados e apenas cinco sofridos em um total de 16 jogos. O Atletiba 377 era também especial por ter sido o último do ano. Com o Coritiba na Série B, as equipes só voltam a duelar em 2019, por isso, para não perder o confronto, a torcida compareceu em bom número da Arena. Foram 25.721 pessoas presentes, o melhor público do Estadual.

Para o presidente Salim Emed, o elenco atleticano foi superior aos demais que disputavam o Paranaense e poderia ter confirmado a conquista com antecedência.

“Já éramos pra termos sido campões antes se tivéssemos vencido o primeiro turno, que acabou caindo no colo do Coritiba”, avaliou o mandatário, que exaltou a escolha em usar um time com muitos jogadores da base.

“É uma importante conquista dos meninos, temos que ter a coragem de fazer isso. É o sexto ano com os garotos, não dá pra ganhar na primeira vez, mas fazendo as coisas certas, planejadas, as coisas desejadas acabam chegando. Que sirva de exemplo para os demais clubes”, comentou Emed.

Com a conquista, o presidente do Atlético lembrou que muitos desses jogadores que vieram da base podem ter espaço no elenco principal.

“Vários deles vão subir e continuar disputando os campeonatos nacionais. Estão pedindo passagem para serem titulares”, disse o dirigente.

Um dos destaques do campeonato, o volante Bruno Guimarães, confiava que o time reverteria o placar e levantaria a taça na Arena da Baixada.

“A gente trabalha muito para chegar neste momento. Sabíamos que em casa faríamos nossa lição. Aquela derrota no Couto foi amarga, pelo que a gente vem jogando a gente merecia o título. Estamos muito felizes”, disse o craque, que marcou o primeiro gol do Rubro-Negro na grande final.