O que seria o “jogo da ressaca”, com a sensação de ainda estar passando pela desilusão de ser eliminado da Copa do Brasil errando cinco pênaltis, virou o “jogo da expectativa”. O Atlético entra em campo neste domingo (25), às 11h, para enfrentar a Ponte Preta, depositando todas as esperanças em uma boa estreia do argentino Lucho González, o novo centro técnico do time.

O gringo de 35 anos, que vai vestir a camisa 3, foi escalado para o jogo deste domingo praticamente desde que foi apresentado, na semana passada. Há dois meses sem atuar, vai jogar na base da experiência, como disse o técnico Paulo Autuori. “Com o tempo, você aprende certas coisas que agora tentarei transmitir aos meus colegas. Estar ligado o jogo todo, concentrado. Saber que os pequenos detalhes podem fazer a diferença entre ganhar ou perder um jogo”, disse González.

Por ele passa uma tentativa de reconstrução rubro-negra. Após as saídas de Walter e Vinícius, o Furacão perdeu a opção do jogo de troca de passes e de mais cadência. Com Pablo, Lucas Fernandes e André Lima, somado ao estilo de Hernani e dos laterais Léo e Nicolas, o Atlético é um time de jogo direto, que hoje atua apenas em função da velocidade de seus homens de meio e ataque.

Lucho González pode dar a calma que o time precisa em campo – e a estabilidade fundamental para quem ainda sonha com uma vaga na Libertadores. E vencer a Macaca, adversário direto, é obrigação atuando na Arena. “A Ponte é uma equipe com jogadores experientes. Tem feito uma ótima campanha, junto com o Eduardo Baptista, que é um grande técnico da nova geração. E tem tudo para ser um bom jogo, embora as duas equipes venham de partidas muito competitivas no meio de semana”.

Por conta da exigência das últimas partidas, Autuori não sabe se poderá contar com Hernani, que reclamou de dores musculares, e de André Lima, que levou uma pancada e dificilmente joga. Com a entrada certa de Lucho González, tanto pode o argentino entrar no meio e Pablo atuar como centroavante, quanto Matheus Rossetto ser deslocado para a função de Hernani. Se os dois não atuarem, a maior possibilidade é de Marcos Guilherme virar titular.

Reencontro

Neste domingo Weverton volta à Arena depois da polêmica cobrança de pênalti na partida contra o Grêmio na quarta-feira (21). E ele completará nesta partida contra a Ponte 250 jogos pelo Atlético. “Estou muito feliz com essa marca, e espero que ela venha acompanhada de uma vitória e de muitas conquistas”, disse o jogador, em vídeo divulgado no site oficial do Furacão.

Weverton chega a este número de jogos na curiosa situação de viver o auge da carreira, campeão olímpico e convocado para a seleção brasileira, com o período de maior contestação que sofreu em quatro anos de clube, por conta da decisão de bater o pênalti – e errar – na Arena do Grêmio.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
2º Turno – 27ª Rodada

ATLÉTICO x PONTE PRETA

Atlético
Weverton; Léo, Thiago Heleno, Paulo André e Nicolas; Otávio, Hernani (Matheus Rossetto), Lucho González, Lucas Fernandes e Pablo; André Lima (Marcos Guilherme).
Técnico: Paulo Autuori

Ponte Preta
Aranha, Jeferson, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Wendel e Galhardo (Maycon); Clayson, Pottker e Roger.
Técnico: Eduardo Baptista

Local: Arena da Baixada
Horário: 11h
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Assistentes: Marcelino Castro de Nazaré (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)