O Atlético entrou em campo com um objetivo claro – vencer o Vasco para poder dizer que “fez a própria parte”. Afinal, entrar no G7 neste momento é muito complicado, mas não se sabe o que vai acontecer pela frente. Assim, o Furacão foi a campo e venceu. E sem maiores riscos, 3×1 no Vasco, que só não foi 3×0 porque Wanderson fez um gol contra bizarro. Agora na 11ª posição do Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro está na briga pelos possíveis G8 ou G9.

Veja como foi o jogo no nosso Tempo Real!

Já foi explicado tantas vezes mas é bom repetir. Neste momento, sete times participantes do Brasileirão estão indo para a Libertadores. Inicialmente eram seis, mas como o Cruzeiro ganhou a Copa do Brasil e está ali no bolo dos primeiros colocados, a lista aumentou. E ainda pode aumentar mais. Nesta semana, começam as disputas da final da Copa Libertadores e da semifinal da Copa Sul-Americana.

São dois representantes brasileiros nas competições. Na Libertadores, o Grêmio inicia na quarta a decisão com o Lanús, da Argentina. E na Sul-Americana, o Flamengo disputa na quinta o jogo de ida das semifinais com o Junior Barranquilla, da Colômbia. Como o time gaúcho ocupa a vice-liderança do Brasileiro e o Flamengo é o sexto colocado, a conquista dos títulos significaria a extensão da classificação pra Libertadores 2018 até o nono colocado.

Ederson disputa com Jean. Como todo atacante do Atlético, ele sofreu com a falta de criatividade. Foto: Marcelo Andrade
Ederson disputa com Jean. Como todo atacante do Atlético, ele sofreu com a falta de criatividade. Foto: Marcelo Andrade

Hoje, o Atlético está a apenas dois pontos do nono lugar, exatamente o Vasco. Por isso vencer era tão importante. E a construção do resultado veio com naturalidade, mesmo com as já conhecidas dificuldades do time. Por exemplo, a falta de criatividade, de armação de jogadas para o homem de frente. Ederson entrou e só teve um lance de perigo. Saiu para que Felipe Gedoz entrasse e fosse mais uma vez decisivo. Mas isso é assunto para outro parágrafo.

Antes os gols do primeiro tempo. Começando com Thiago Heleno, que aproveitou a bobeada da defesa dos cariocas no escanteio e chutou forte, não exatamente do jeito que queria, mas o suficiente para vencer Martín Silva. O gol daria tranquilidade ao Atlético não fosse a presepada de Wanderson. Weverton, destaque do jogo, tinha feito dois milagres seguidos. No segundo, defendeu uma cabeçada de Andrés Rios e segurou a bola. Mesmo assim, o zagueiro atleticano chegou chutando tudo que tinha pela frente e fez gol contra.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

Com o empate vindo daquele jeito, o Furacão sentiu o golpe e teve muitas dificuldades pra jogar. Só se recuperou quando entrou Gedoz. Minutos depois, Douglas Coutinho acertou um belo chute de fora da área e fez o segundo. E pra fechar veio o gol de Fabrício, escorando um cruzamento do camisa 10, que era pedido pelo torcedor praticamente desde o primeiro tempo, mas que entrou só com a etapa final em andamento pra manter o Atlético na briga.