Depois de garantir a classificação para a semifinal do Campeonato Paranaense, o Atlético nem teve tempo de comemorar e continua em uma sequência de jogos decisivos. O próximo desafio é o Flamengo, amanhã, às 21h45, no Maracanã, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. No domingo, faz o jogo de ida da semifinal do Estadual contra o vencedor de Londrina e Rio Branco. Mas esse duelo ainda não passa pela cabeça da comissão técnica.

Assim que o empate em 0x0 com o Paraná Clube na Vila Capanema acabou, as atenções do Furacão se voltaram para o compromisso pela competição continental. O foco principal, aliás, vem sendo esta partida no Rio de Janeiro. “Nossa preocupação e nosso foco já é total nesta partida de quarta-feira. Perdemos jogadores importantes, estamos em fase decisiva e toda a nossa atenção está contra o Flamengo”, afirmou o auxiliar-técnico Bruno Pivetti.

Preocupação por conta da necessidade do resultado, mas também na armação do time. Contra o Tricolor, o lateral-direito Jonathan foi poupado e o meia Lucho González saiu ainda no primeiro tempo, depois de uma dividida com o volante Leandro Vilela. Sem falar do volante Otávio, com um lesão muscular na coxa, e o meia Carlos Alberto, ainda me processo de transição. Baixas que deixam o técnico Paulo Autuori dependente do departamento médico.

“O Lucho preocupa, mas vai ser reavaliado, assim como os outros jogadores que saíram se queixando de dores. O Jonathan nós optamos por poupá-lo, pois já vinha com os posteriores carregados, mas é provável que le tenha condições para quarta-feira”, explicou Pivetti.

No entanto, iniciar a semana com a classificação para a semifinal do Estadual serve como um incentivo e até como uma motivação extra para o Rubro-Negro contra o Flamengo. Até aqui, o Atlético disputou três mata-matas em 2017 e ganhou todos. Embora o jogo no Maracanã não seja eliminatório, o resultado será decisivo para uma briga pela classificação.

“Só aumenta nossa força e confiança para o jogo de quarta-feira. O nível competitivo foi muito bom e esperamos levar isso para os jogos da Libertadores. O mais importante é que temos conseguido êxito em todas as eliminatórias que disputamos”, acrescentou o auxiliar, que fez coro ao discurso de Autuori e reclamou do clássico ter sido realizado no domingo.

“O Flamengo jogou no sábado e nós tivemos que jogar no domingo à noite e depois voltar para jogar na quarta-feira. Não tivemos a mesma ajuda da Federação que o Flamengo teve. Por isso nós estamos preocupados, afunilou e não podemos errar neste momento decisivo. Mas com a força dessa classificação esperamos fazer um excelente jogo”, completou ele.