Apesar de estar na sétima colocação na tabela do Campeonato Brasileiro, com 46 pontos, apenas um atrás do Atlético-MG, que fecha o G6, o Atlético ainda segue com um tabu incômodo e que pode atrapalhar nesta briga por uma vaga na Libertadores. Com o complemente da 33ª rodada, o Furacão agora é o único time que não venceu fora de casa no Brasileirão.

+ Leia também: Apesar do diretor ‘desistir’, Furacão foca no Brasileirão

Até a semana passada, além do Rubro-Negro, Vasco, Paraná Clube e Chapecoense ainda não tinham sentido esse gostinho. Porém, na 32ª rodada o time carioca venceu o Fluminense, no sábado (10) o Tricolor bateu o América-MG e na última segunda-feira (12) foi a vez da Chape, que superou o Santos no Pacaembu.

No total, o time atleticano jogou 16 partidas longe da sua torcida, somando seis empates e dez derrotas, tendo um aproveitamento de apenas 12,50%. Ainda assim, está à frente do rival Paraná Clube, que somou quatro pontos jogando na casa dos adversários.

+ Mais na Tribuna: Furacão terá maratona contra times que brigam contra a degola

O Atlético terá duas oportunidades seguidas para mudar este desempenho como visitante. Primeiro contra o Vasco, nesta quarta-feira (14), às 19h30, e depois diante do Vitória, sábado (17), às 19h, no Barradão. Resultados que podem fazer o Furacão entrar de vez no G6 ou se afastar novamente, de acordo com os resultados dos concorrentes.

Porém, o meia Raphael Veiga não vê este jejum como uma pressão no elenco, mas garantiu que esta falta de vitórias incomoda um pouco por aquilo que o time vem apresentando.

Confira a classificação completa do Brasileirão

“A gente se cobra, pois sabemos que somos um time que tem condições de brigar contra qualquer time, como foi contra o Inter, mas não vejo isso como uma pressão a mais. Talvez vire uma motivação para darmos o nosso melhor lá e ganhar”, destacou o jogador.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!