Foi sofrido, faltou gás, mas sobrou disposição e emoção. O Atlético, com todos esses ingredientes, está classificado para a quarta fase da Copa do Brasil. Depois de empatar em 1×1 no tempo normal, o Furacão venceu o Ceará na disputa de penalidades por 6×5, na noite desta quinta-feira (15), na Arena Castelão, em Fortaleza, e garantiu passagem para a próxima etapa da competição nacional. O próximo adversário do time atleticano será definido por sorteio.

Veja como foi o jogo no nosso Tempo Real!

Ceará e Atlético fizeram um duelo aberto e muito movimentado desde os primeiros minutos. O Furacão manteve seu estilo de atuar, jogando de forma ofensiva e com toques rápidos, mas do outro lado tinha o perigoso time do Vozão. Com a dificuldade da equipe rubro-negra recompor seu sistema defensivo, os donos da casa levavam perigo nos contra-ataques. Aos 4 minutos, a defesa atleticana afastou errado e Ricardinho quase marcou.

Apesar de ter mais posse de bola, o Atlético não conseguia ser objetivo para marcar. No entanto, o Furacão foi cirúrgico na única chance que criou no primeiro tempo. Aos 13 minutos, Ribamar recebeu na cara do gol, mas chutou em cima do goleiro Éverson. Na sequência do lance, Carleto cruzou com perfeição e Guilherme, sem pulo, bateu no canto e marcou um golaço.

LEIA MAIS: Revelação do Atlético pode parar de jogar com apenas 24 anos

O Ceará sentiu o gol e demorou para se encontrar na partida. O Atlético, então, em vantagem, seguiu com mais posse de bola, mas acabou recuando demais. Aos poucos, o Vozão voltou para o jogo. O Furacão perdeu seu primeiro jogador machucado aos 31 minutos. Wanderson deu lugar a José Ivaldo. Dois minutos mais tarde, Pio cruzou, Arthur escorou e Felipe Azevedo, livre na área, cabeceou para o gol e empatou a partida.

O Ceará voltou a mandar no jogo e passou a jogar todo no campo do Atlético. Aos 38, Richardson arriscou de fora da área e assustou o goleiro Santos. Logo depois, o lateral-direito Jonathan sentiu uma lesão muscular na coxa, pediu para ser substituído, mas o técnico Fernando Diniz pediu para o jogador atuar no sacrifício até o final do primeiro tempo. Risco desnecessário e que quase culminou com a virada do time cearense, que pressionou até o apito final do árbitro.

Paulo André sofreu na marcação de Andrigo. Foto: LC Moreira/Estadão Conteúdo
Paulo André sofreu na marcação de Andrigo. Foto: LC Moreira/Estadão Conteúdo

O Atlético voltou melhor do intervalo. Com Jonathan substituído por Camacho, o meia Raphael Veiga passou a atuar improvisado pela direita. Aos 4 minutos, Camacho tocou para Rossetto que, dentro da área, bateu no canto e Éverson salvou. O Ceará, com o contra-ataque bem armado, respondeu aos 10 minutos. Rafael Carioca arriscou de fora da área, a bola desviou no árbitro André Luiz Castro e quase entrou.

Na sequência, o técnico Fernando Diniz perdeu Raphael Veiga, seu terceiro atleta machucado na partida. O Ceará, então, cresceu na partida e passou a ser mais perigoso. Aos 15, Pio cruzou, Arthur dominou entre os zagueiros e perdeu boa chance de marcar. O duelo ficou aberto e com boas alternativas para os dois times.

Só que o Vozão, mesmo com menos posse de bola, conseguiu criar as melhores chances de marcar. A maneira de atuar mais ofensiva deixou o Atlético mais vulnerável defensivamente. Aos 26, Felipe Azevedo puxou contra-ataque, avançou e, da entrada da área, buscou o canto e Santos defendeu.

Mais desgastado fisicamente apesar de ser apenas o quarto jogo na temporada, o Atlético diminuiu o ritmo e o Ceará passou a jogar todo no campo de ataque. O Vozão, então, quase conseguiu a virada aos 41 minutos. Da entrada da área, Pio chutou forte e quase acertou o ângulo de Santos. O Furacão quase garantiu a vitória no tempo normal nos acréscimos, mas Éverson salvou a falta cobrada por Carleto e levou a decisão da vaga para a quarta fase da Copa do Brasil para as penalidades.

Mesmo visivelmente mais cansado, valeu a qualidade do Atlético na disputa de penalidades. Logo na segunda rodada de cobranças, o meia Felipe Azevedo, do Ceará, destaque durante os 90 minutos, desperdiçou a cobrança para os donos da casa. O Furacão converteu suas cobranças com Guilherme, Lucho González, Paulo André, José Ivaldo, mas perdeu sua quinta cobrança com o lateral Carleto. Nas cobranças alternadas, Wescley desperdiçou para o Vozão e Pavez marcou para o Furacão garantindo o clube na quarta fase da Copa do Brasil.

Ficha técnica

COPA DO BRASIL
3ª Fase – Jogo de volta

Ceará 1 (5) x1 (6) Atlético

Ceará
Éverson; Pio, Valdo, Luiz Otávio e Rafael Carioca (Romário); Richardson, Juninho e Ricardinho (Douglas Coutinho); Felipe Azevedo, Andrigo e Arthur (Wescley).
Técnico: Marcelo Chamusca

Atlético
Santos; Wanderson (José Ivaldo), Pavez e Paulo André; Jonathan (Camacho), Rossetto, Raphael Veiga (Lucho González) e Thiago Carleto; Guilherme, Nikão e Ribamar.
Técnico: Fernando Diniz

Local: Arena Castelão (Fortaleza-CE)
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Leone Carvalho Rocha (GO) e Marcio Soares Maciel (GO)
Gols: Guilherme 13 e Felipe Azevedo 33 do 1º
Cartões amarelos: Matheus Rossetto, Guilherme (CAP)
Renda: R$ 134.172,00
Público pagante: 13.088
Público total: 14.956