Londrina – Talvez não tenha sido o melhor jogo do Atlético nesta temporada, mas no mínimo foi perto disso. E por conta desse bom rendimento é possível lamentar o empate em 1×1 com o Londrina, domingo(3), no Vitorino Gonçalves Dias. Mas, se olharmos para o confronto das quartas de final, o Furacão leva do Norte uma pequena vantagem, pois decide em casa a vaga para a semifinal do Campeonato Paranaense no próximodomingo, na Baixada. Para isso é preciso vencer o jogo, pois um empate leva a decisão para os pênaltis.

A grande surpresa do Atlético de ontem foi a organização. Se Paulo Autuori disse que precisava de uma semana de treinos para começar a melhorar o rendimento do time, ele tinha razão. “A nossa nova configuração privilegia o ataque”, afirmou Pablo, o melhor do Furacão ontem em Londrina. É verdade, porque a equipe teve o controle do jogo em quase todo o tempo, trocando passes com inteligência e enfim se movimentando.

Esse estilo de jogo confundiu o Londrina, acostumado a abafar quem quer que seja jogando em seus domínios. Só fez isso por pouco tempo, e lá no segundo tempo, quando conseguiu empatar. Tirando isso, foi o Furacão quem deu as cartas, podendo já no primeiro tempoteraberto o placar – Pablo teve duas chances e André Lima obrigou Marcelo Rangel a fazer um milagre. Sem contar um gol anulado de André Lima que até agora não se sabe o que aconteceu.

As deficiências na finalização do Rubro-Negro foram o ponto negativo do jogo no VGD. Tanto que que marcou foi Jadson, após boa troca de passes. Era o início do segundo tempo, e ali o Atlético poderia terresolvido a parada, porque o LEC sentiu e passou a dar espaços. André Lima poderiaterpraticamente acabado com a série, mas perdeu frente a frente com Marcelo Rangel.

E aí André Lima arrumou uma confusão, reclamou de uma cotovelada de Luizão, agitou os donos da casa e inflamou a torcida, que estava cobrando o Tubarão. Com Netinho em campo, o Londrina abusou dos cruzamentos, e num deles Germano cabeceou, a bola bateu em Thiago Heleno e foi morrer no canto direito do gol de Weverton. Um gol que minou o Furacão, que a partir dali preferiu deixar o tempo passar e resolver a parada jogando no Joaquim Américo.

Protegidos

O Atlético teve dificuldades no VGD. Lesionados, Walter e Cleberson acabaram tendo que ficar no banco de reservas, como “opções” para Paulo Autuori. Isto porque não havia nenhum lugar seguro nas tribunas para que os dois ficassem, então a única solução foi deixá-los no campo mesmo.