O Atlético terá que decidir no Chile, diante da Universidad Católica, a sua classificação para as oitavas de final da Libertadores da América. Em mais uma jornada ruim dentro de casa, o Furacão foi goleada pelo o San Lorenzo por 3×0, na noite desta quarta-feira (3), na Arena da Baixada e permaneceu com 7 pontos. Para não depender de outros resultados, o time rubro-negro terá que vencer os chilenos no dia 17, fora de casa.

Antes, porém, o Atlético terá uma maratona de jogos. O primeiro deles será a decisão do Campeonato Paranaense, na qual terá que reverter a vantagem de três gols do Coritiba, neste domingo (7), no Couto Pereira. Depois, vai encarar compromissos diante de Santa Cruz e Bahia pela Copa do Brasil e Brasileirão, respectivamente.

Desde o começo do jogo, o Atlético, apesar de ter mais posse de bola, teve dificuldades para furar a defesa do San Lorenzo. A boa marcação do time argentino fez o Furacão errar bastante. Aos 10, Rossetto saiu errado e Cerutti, da entrada da área, quase marcou. O time do Papa, nas poucas chances que teve, foi mais eficiente e abriu o placar aos 14 minutos. Depois da jogada ensaiada de escanteio, Díaz apareceu livre e marcou de cabeça.

O Atlético tentou responder um minuto depois. Eduardo da Silva rolou para Douglas Coutinho, mas o camisa 28 não dominou. Logo depois, o impaciente torcedor rubro-negro já pediu a entrada do atacante Pablo. Com problemas na criação, o time atleticano conseguia chegar somente em chutes de longe e bolas paradas. Aos 20, Rossetto arriscou e quase empatou a partida.

O time argentino, com a vantagem, abusava da catimba e irritava o Atlético. Apesar de jogar praticamente todo no campo de ataque, o Furacão deu espaços para o San Lorenzo. Aos 30, Merlini tabelou com Blandi, chutou de primeira e quase ampliou. O Furacão, que já ouvia as primeiras vaias das arquibancadas, seguiu pressionando, principalmente em lances de bolas paradas, mas não conseguiu o empate no primeiro tempo.

Com Pablo e Felipe Gedoz nas vagas de Douglas Coutinho e Rossetto, o Atlético voltou do intervalo mais ofensivo. As mudanças parecem ter dado resultado nos primeiros minutos e o Furacão ensaiou uma pressão. Sidcley e Nikão por muito pouco não conseguiram o empate. Mas aos poucos, o San Lorenzo acertou sua marcação, equilibrou a partida e passou a ter mais espaços para os contra-ataques.

A impaciência do torcedor atleticano deixava o Atlético ainda mais nervoso em campo. As jogadas não encaixavam e o time argentino, mais experiente, conseguiu ampliar a vantagem aos 22 minutos. Belluschi fez boa jogada pela direita e cruzou na medida para Blandi, no meio dos zagueiros rubro-negros, cabecear para as redes: 0x2.

O Atlético, então, se abateu de vez em campo. O San Lorenzo, que já era bastante eficiente na sua forma de marcar, aproveitou o desespero do Furacão para controlar a partida. O técnico Paulo Autuori, então, apostou na entrada do atacante Grafite no lugar do meia Lucho González.

O Atlético, então, deixou a organização de lado e tentou pressionar o San Lorenzo na base do abafa. Aos 39, Sidcley fez a jogada, Felipe Gedoz arriscou de fora da área e mandou por cima. Mais experiente e com seu sistema defensivo bem reforçado, a equipe argentina, com toque de bola envolvente, quase ampliou com Botta, que recebeu livre na área, mas mandou para fora. O time do Papa, com autoridade, ainda ampliou a vantagem. Aos 46, Botta não desperdiçou, fez o terceiro, garantiu a goleada e complicou de vez a situação do Furacão no grupo 4 da Libertadores da América.

Ficha técnica

LIBERTADORES
Grupo 4 – 5ª Rodada

Atlético 0x3 San Lorenzo

Atlético
Weverton; Zé Ivaldo, Thiago Heleno, Paulo André e Sidcley; Otávio, Matheus Rossetto (Pablo), Lucho González (Grafite), Nikão e Douglas Coutinho (Felipe Gedoz); Eduardo da Silva.
Técnico: Paulo Autuori

San Lorenzo
Navarro; Díaz, Angeleri, Caruzzo e Rojas; Mussis, Ortigoza (Mercier), Merlini (Coloccini) e Belluschi; Cerutti (Botta) e Blandi.
Técnico: Diego Aguirre

Local: Joaquim Américo
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Alexander Guzman (COL) e Cristian de la Cruz (COL)
Gols: Díaz 13 do 1º, Blandi 22 e Botta 46 do 2º
Cartões amarelos: Thiago Heleno (CAP); Díaz, Rojas (SLO)
Renda: R$ 476.905,00
Público pagante: 22.786
Público total: 25.387