Uma pixotada de Lucho González aos 13 minutos mostrava bem a dificuldade que o Atlético iria ter na partida contra o Vasco da Gama, na Arena da Baixada. Aos trancos e barrancos, no entanto, o Furacão venceu o adversário direto na briga contra a ZR, ontem, e pulou para a 13ª colocação no Campeonato Brasileiro.

Aos trancos e barrancos porque o meio-campo rubro-negro teve sérios problemas frente à equipe limitada que estava do outro lado, mas, muito bem armada pelo ex-Atlético, Alberto Valentim.

Veja como foi a vitória do Atlético sobre o Vasco!

No início, o Furacão até teve mais posse de bola, mas essa característica foi caindo com o passar dos minutos. O time de Tiago Nunes não conseguia marcar o rival, enquanto o Vasco fazia isso muito bem e ainda saía pro jogo levando perigo ao gol do goleiro Santos. O arqueiro, aliás, quase entregou o ouro aos 25 minutos. O camisa 1 deu uma assistência de primeira pra Vinícius Araújo, que quase abriu o placar.

Pablo tenta arremate, mas não consegue deixar a sua marca contra o Vasco. Foto: Albari Rosa.
Pablo tenta arremate, mas não consegue deixar a sua marca contra o Vasco. Foto: Albari Rosa.

Os erros de passes do Atlético – 19 no total na primeira etapa – marcaram o péssimo rendimento não só de Lucho, mas, também de Renan Lodi e Raphael Veiga, que não conseguiram produzir. Ainda no primeiro tempo, Tiago Nunes ainda foi forçado a tirar o atacante Marcinho, por conta de lesão, e colocar o gringo Anderson Plata.

LEIA TAMBÉM NA TRIBUNA: NOVA BRINCADEIRA FAZ CRIANÇAS SE MUTILAREM EM ESCOLAS DE CURITIBA

Na volta para a etapa final, o Atlético parecia que tinha acordado pra vida. Tanto que nos primeiros minutos já havia metido uma bola no travessão da meta do uruguaio Martín Silva. Mas, a pressão durou pouco. Faltava mais velocidade no meio-campo. Era difícil o Furacão ganhar a famosa segunda bola no rebote vascaíno.

Confira a tabela e a classificação do Brasileirão!

O alento pra torcida atleticana que já roía as unhas na Arena da Baixada veio aos 18 minutos. O zagueiro Léo Pereira apareceu como elemento surpresa e foi ao campo de ataque. O defensor levantou na área, o meia Raphael Veiga desviou e matou o goleirão. O Caldeirão, enfim, ferveu. Foi o terceiro tento do meio-campista com a camisa rubro-negra.

Foto: Albari Rosa.
Foto: Albari Rosa.

O gol deu mais tranquilidade ao Atlético. Por outro lado, o Vasco equilibrou as ações e passou a se jogar mais ao campo do Furacão. Percebendo isso, Tiago Nunes fechou a casinha com o volante Bruno Guimarães e garantiu mais uma posição, que deixa a equipe ainda mais distante da zona do rebaixamento.

A vitória deixa o Furacão mais próximo de pensar em voos maiores no Campeonato Brasileiro. A oportunidade pra embalar ainda mais será no domingo, contra o Bahia, às 16h, na Arena da Baixada. Certamente, o Caldeirão vai seguir fervendo.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!