O Caldeirão voltou a fazer a diferença a favor do Atlético. Foram quatro vitórias seguidas dentro da Arena da Baixada e a disparada na classificação das últimas posições para a nona colocação. O Furacão, agora, prepara as malas para três compromissos seguidos longe do seu torcedor. O primeiro é o difícil duelo desta quarta-feira (5), às 21h, diante do Palmeiras, em São Paulo. Depois, terá pela frente Atlético-MG e Chapecoense e a missão de provar que a sua reação no Campeonato Brasileiro é para valer e que o Rubro-Negro pode começar a olhar para o alto da tabela.

A diferença do Atlético para o Atlético-MG, que é um dos times que vai enfrentar na sequência do Brasileirão, é de apenas oito pontos. Se mantiver a boa fase e conseguir, também fora de casa, emplacar uma sequência de vitórias, o Furacão pode começar a sonhar com uma vaga na Libertadores da América do ano que vem.

“O treinador fica sempre com o pé atrás. Sou muito desconfiado e a gente sente mais alívio que alegria com as vitórias. Mas os atletas estão merecendo pensar na frente, apesar de ser preciso tomar cuidado. Agora é ter a oportunidade para buscar algo fora, almejar algo a mais”, apontou o técnico Tiago Nunes, que desde que assumiu o Furacão tem apenas uma derrota em 12 partidas à frente da equipe atleticana.

O comandante talvez seja o grande responsável pela retomada da boa fase do Atlético. Sem invenções e fazendo o chamado arroz e feijão bem temperado, Tiago Nunes deu identidade ao Furacão que, nos quatro jogos seguidos que fez na Arena da Baixada, derrubou adversário por adversário. Foram vitórias incontestáveis, com boas apresentações e que voltaram a empolgar o torcedor atleticano.

Para manter a boa fase e sonhar com o alto da classificação, o Atlético terá que quebrar um tabu neste Campeonato Brasileiro. O time ainda não venceu fora de casa e tem o quarto pior rendimento como visitante da competição nacional com apenas cinco pontos conquistados em dez partidas. Neste quesito, o time rubro-negro está a frente apenas de Paraná, Chapecoense e Vasco, que são times que estão lutando contra o rebaixamento no Brasileirão.

Confira a classificação da Série A

A missão do Atlético será complicada e, conseguir vitórias nesses confrontos pode mudar o patamar da equipe no Campeonato Brasileiro. “São jogos difíceis, mas a equipe está bem concentrada, bem preparada. A gente pensa jogo a jogo. Contra o Palmeiras, tem que estar bem concentrado. A gente pensa sim em uma Libertadores, sonhar é sempre bom. A equipe está em um momento muito bom e tem que aproveitar este momento”, reforçou o atacante Pablo.

Serão, a partir de amanhã, diante do Palmeiras, em São Paulo, três jogos fora de casa em nove. Duelos que podem ser o divisor de águas para o Furacão que, depois, ainda tem o compromisso diante do Caracas, na Venezuela, pela Copa Sul-Americana. Sequência desgastante e decisiva para o Furacão que, em pouco tempo, conseguiu se afastar da zona de rebaixamento e agora já começa a pensar em voos mais altos no Brasileirão. Não apenas pelos resultados expressivos colhidos recentemente mas, sobretudo, pelas apresentações convincentes da equipe de Tiago Nunes e que engrossam a expectativa do torcedor de ver o clube de novo brigando em cima na tabela.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!