O Atlético pode entrar com uma ação na Justiça contra a prefeitura de Curitiba por conta do acordo tripartite entre as duas partes e o governo do Paraná para as obras da Arena da Baixada para a Copa do Mundo de 2014. A iniciativa foi revelada pelo colunista Augusto Mafuz, da Tribuna, e será apresentada em reunião do Conselho Deliberativo do clube, que acontecerá na próxima segunda-feira (26). O Furacão quer que o munício aceite o valor total da reforma, de R$ 354 milhões. Porém, a prefeitura defende que o acordo deve atender o orçamento inicial de reconstrução do estádio, de R$ 184 milhões.

A ideia de tentar uma saída jurídica surge após a negativa da atual gestão da prefeitura de ampliar o repasse de potencial construtivo, alegando que a cota foi definida por lei na Câmara de Vereadores. Após vários desencontros com a gestão anterior, de Gustavo Fruet, havia a expectativa de que com Rafael Greca fosse aberto um diálogo, o que não ocorreu.

Já corre um processo na Justiça em que o Rubro-Negro defende que o acordo tripartite seja respeitado no valor integral. Trata-se da defesa do clube relacionada ao pedido de execução da dívida feita pela Fomento Paraná, órgão responsável pelos repasses para a obra. O Furacão argumenta que a dívida não pode ser executada enquanto o acordo não for respeitado.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

Porém, neste processo a prefeitura não faz parte e a ideia é uma nova ação incluindo o município, essencial por pagar em potencial construtivo os valores correspondentes da cidade e do estado que, por sua vez, reverte a sua parte em obras para Curitiba.