Depois de afirmar que pretende mudar as cores e o nome do Atlético, o presidente do Conselho Deliberativo do Furacão, Mario Celso Petraglia, deu algumas ‘dicas’ sobre essa reformulação no clube. Em entrevista à Espn, o dirigente destacou que as atuais cores do Rubro-Negro, vermelha e preta, podem ser mescladas para dar a nova cara ao uniforme.

“Não se esqueça de que vermelho mais preto, dá cor de vinho, por exemplo”, resumiu Petraglia, sem dar mais detalhes sobre o projeto que tem em mente.

+ Leia também: Sem vencer fora, Furacão pega um Vasco desesperado e remendado

Em relação ao nome do clube, a mudança também não seria drástica. Atualmente conhecido nacionalmente como Atlético Paranaense, a ideia do mandatário é fazer o time ser chamado de “Paranaense”, para se diferenciar dos demais Atléticos que existem.

“Clube Atlético tem vários: Mineiro, Boca Juniors, River Plate e nós, o Paranaense. O Atlético-MG se apossou do prenome, porque não gosta do ‘Mineiro’. Eu gostaria de que nos chamássemos ‘Paranaense’. É o meu nome, e é assim que somos conhecidos na América do Sul”, afirmou.

+ Mais na Tribuna: Petraglia compara Fernando Diniz a Guardiola e dispara contra a torcida

De fato, quando passou a jogar a Libertadores, nos outros países o Furacão é chamado de ‘El Paranaense’, nome que o próprio clube faz questão de ressaltar em seu site oficial e nas redes sociais.

Até mesmo o símbolo pode ser alterado, em uma alusão às novidades do mercado europeu. Recentemente, Manchester City, da Inglaterra, e Juventus, da Itália, tiveram uma alteração drástica, enquanto o Barcelona, da Espanha, fez uma leve alteração. Segundo Petraglia, a mudança seria para dar ainda mais personalidade ao Rubro-Negro, mas que tudo dependerá de aprovação do conselho.

+ Confira: Veja a tabela e a classificação do Campeonato Brasileiro

“Diminuir a identidade com as mudanças? A identidade vai é aumentar. Nós contratamos empresas especializadas, as coisas não estão sendo feitas na base da opinião. Quem tem que aprovar é o conselho do clube. Eu sou o presidente do conselho do clube. Há uns anos, eu decidi não disputar o Estadual, muita gente reclamou e hoje me dão razão”, completou.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!