Nesta semana o Atlético tem um jogo decisivo, tratado como prioridade pelo clube. Na quarta-feira (3), às 19h30, o Rubro-Negro recebe o Caracas, na Arena da Baixada, pela Copa Sul-Americana. Na partida de ida, o Furacão fez 2×0, portanto, pode até perder por um gol de diferença que garantirá a vaga nas quartas de final da disputa. Sem restar qualquer abalo no time depois da partida diante do Santos, pelo Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro terá muito foco e pés no chão para vencer o confronto. Na Vila Belmiro, o Furacão foi derrotado por 1×0, com um pênalti duvidoso, marcado pelo árbitro Caio Max Augusto Vieira, nos acréscimos.

O diretor de futebol do Atlético, Rui Costa, destacou após a partida que mesmo com a confusão que se instalou no gramado por conta das reclamações, o time vai encarar a equipe da Venezuela sem se abalar.

+ Leia mais: Atlético já teria pré-contrato assinado com destaque do Santos

“Não vai ter nervosismo, vai ter comprometimento, dedicação e trabalho. Temos um grupo muito comprometido com os interesses e a vontade do Atlético, que vai mostrar sua grandeza e sua força em campo”, afirmou Rui Costa.

Com uma campanha sem sustos até aqui na competição, caso o Furacão confirme sua vaga na próxima fase, terá pela frente Botafogo ou Bahia, o primeiro adversário brasileiro na disputa. Na primeira fase, o Atlético eliminou o Newell’s Old Boys, da Argentina, com os placares de 3×0 na ida e derrota de 2×1 na volta. Na segunda fase, a vitória veio diante do Peñarol, do Uruguai, com 2×0 no primeiro encontro e 4×1 no segundo.

+ Confira também: Trios de arbitragem do Brasileirão são “rebaixados” pra Série B

Tiago Nunes ainda não tem certeza se poderá contar com o lateral-direito Jonathan e o atacante Pablo para compor a equipe, mas ainda que não possa relacionar os dois atletas de destaque de seu elenco, tem em seu time o vice-artilheiro da competição, o meia Nikão. O camisa 11 já marcou três vezes: nos dois jogos contra o Newell’s Old Boys e um diante do Peñarol. Nikão só perde no ranking para Diomar Díaz, do Caracas, e Benedetti, do Deportivo Cali, com quatro gols cada.

Podendo chegar à liderança da disputa, o meia tem como prioridade pensar no jogo em equipe, mas não descarta a possibilidade de deixar o seu gol no jogo.

+ Na bronca: Atlético dispara contra arbitragem na derrota para o Santos

“O artilheiro tem quatro gols. Vou procurar fazer meu jogo, ajudar os companheiros. Se tiver a oportunidade de fazer gols, sem dúvidas ficarei muito feliz. É uma competição internacional, grande. Todo jogador quer fazer gols e ser artilheiro”, explicou Nikão, também lembrando que mesmo que estejam na vantagem, encontrarão dificuldades.

“O Caracas é um bom time e mostrou isso em sua casa. Mas estamos com uma vantagem de dois gols e precisamos usar isso a nosso favor. Será um jogo difícil. É uma equipe que marca forte, tem uma proposta clara de jogo. Precisamos jogar tranquilos, conscientes do que temos que fazer”, finalizou Nikão.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!