Conseguir um bom resultado nesta quinta-feira (26), diante do Peñarol, pela ida da segunda fase da Copa Sul-Americana, pode ser decisivo para que o Atlético dê um passo adiante na competição. O momento é crucial para que o Furacão esqueça a má fase que vive e concentre suas forças na disputa que pode render bons frutos ao time.

Caso se classifique, o Furacão totalizará um ganho de R$ 3,3 milhões de premiação. Até aqui, o clube já garantiu R$ 2 milhões por estar nas duas primeiras etapas. Além disso, uma possível vitória poderia empolgar o time e alavancar uma reação no Campeonato Brasileiro.

Não será a primeira vez que os uruguaios vão jogar na Baixada. No início de 2017, como preparação para a Libertadores, as equipes realizaram um amistoso em Curitiba. O bom público de 29.367 torcedores acompanhou um empate sem gols, mas com muitas faltas. Foram três expulsões e nove cartões amarelos distribuídos pelas atitudes exaltadas dos jogadores dos dois lados.

O goleiro Santos esteve na partida marcada pelos ‘bofetões‘ e acredita que o reencontro deve ser novamente pegado.

“As equipes sul-americanas são fortes fisicamente. O jogo deve ser parecido com o que foi o amistoso”, falou o camisa 1, em entrevista ao site oficial do Atlético.

E mesmo que a casa atleticana não seja novidade para os adversários, o estádio – ou melhor, a torcida do Furacão – deve fazer a diferença para que o time saia na frente. Foi o que aconteceu na primeira fase da competição, contra os argentinos do Newell’s Old Boys, quando o Furacão fez 3×0 e, mesmo perdendo por 2×1 na volta, garantiu a classificação.

“Precisamos aproveitar esse primeiro jogo para tentar fazer um bom resultado. Contra o Newell’s, nós vimos como é difícil jogar contra essas equipes. Fizemos um bom placar em casa e queremos repetir isso para levar uma vantagem para o segundo jogo”, destacou Santos.

A expectativa é de bom público no Joaquim Américo, já que a diretoria reduziu os valores dos ingressos e dos planos de sócios. A torcida adversária também estará presente e deve contribuir para que o estádio possa lembrar o Caldeirão que um dia foi.

Se o Atlético chega para este duelo depois de ‘despachar‘ os argentinos, por outro lado, o Peñarol inicia agora sua trajetória na competição. Por ter sido eliminado da fase de grupos da Libertadores entrou direto na segunda fase. Portanto, estará estreando na Sul-Americana 2018, um fator positivo para os donos da casa, que querem blindar a defesa nesse confronto.

“É importante não tomar gol, porque com o gol qualificado o time visitante que marca leva uma vantagem. Precisamos nos manter focados para buscar um bom resultado”, finalizou Santos.

FICHA TÉCNICA

COPA SUL-AMERICANA
2ª Fase – Jogo de ida

ATLÉTICO × PEÑAROL

Atlético
Santos; Jonathan, Paulo André, Wanderson e Renan Lodi; Bruno Guimarães e Lucho González; Raphael Veiga, Pablo e Nikão (Bruno Nazário); Bergson
Técnico: Tiago Nunes

Peñarol
Kevin Dawson, Giovanni González, Fabricio Formiliano, Carlos Matheu, Lucas Hernández, Fabián Estoyanoff, Guzmán Pereira, Gonzalo Freitas, Agustín Canobbio, Cristian Rodríguez y Gabriel Fernández.
Técnico: Diego López

Local: Arena da Baixada
Horário: 19h30
Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)
Assistentes: Gabriel Chade (Argentina) e Lucas Germanotta (Argentina)