O Atlético perdeu uma grande oportunidade para se fortalecer na luta por uma vaga na Libertadores da América. Com 45 pontos, o time caiu diante na Ponte Preta, que luta contra o rebaixamento e conseguiu bater o adversário por 2×1. O revés no estádio Moisés Lucarelli colocou por terra a projeção do técnico Fabiano Soares feita antes da partida. “É sonhar e ganhar os quatro jogos”. Agora, só restam três oportunidades para fazer a própria parte e secar os adversários diretos na luta pelo G7. O próximo desafio é contra o Vasco, no próximo domingo, na Arena.

A situação oposta na tabela fez com que, naturalmente, a Ponte Preta tivesse mais responsabilidade de tomar a iniciativa do jogo, mesmo porque estava jogando em casa. Ainda que o Atlético tenha tido a primeira chance ao carimbar o travessão com Ribamar e mostrado uma boa movimentação na primeira etapa, a tarde inspirada de Danilo Barcelos acabou decretando os rumos da partida. Primeiro, o lateral da Macaca cobrou uma falta com maestria aos 38 minutos. O chute cruzado, forte, não deu chances para Weverton. “Nem consegui ver a bola sair do pé dele”, afirmou o goleiro na saída para o intervalo. Depois, já na etapa final, aos 21 minutos, o mesmo Danilo subiu sozinho para marcar o segundo da Ponte. A bola desviou em Zé Ivaldo antes de entrar. Vale lembrar que o Zé Ivaldo substituiu, às pressas, o titular Jonathan.

Confira a classificação do Brasileirão 

Além do pé e cabeça calibradas de Danilo Barcelos, o Atlético também teve que lutar contra o desgaste provocado pelo forte calor que marcou a tarde em Campinas. Com os termômetros marcando mais de 30 graus, o árbitro chegou a fazer duas paralisações técnicas para que os atletas das duas equipes pudessem se hidratar. Apesar do sol brilhar para todos, ficou flagrante o fato de os campinenses estarem mais acostumados com a alta temperatura.

Mesmo com a derrota, o Rubro-Negro conseguiu mostrar bons momentos no jogo, com jogadas agudas na linha de frente, mas acabou faltando mais objetividade no toque final. Foi Sidcley quem conseguiu mudar o panorama e diminuir o placar para 2×1. A jogada começou com o lançamento de Weverton para Douglas Coutinho, que cruzou redondo para o companheiro, que pegou de primeira. Mas o esboço de reação não foi suficiente para evitar a derrota.