Pelo menos momentaneamente, o Atlético quer esquecer a má fase que vive no Campeonato Brasileiro para focar suas atenções ao máximo no compromisso que terá nesta quinta-feira (26), diante do Peñarol, às 19h30, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida da segunda fase Copa Sul-Americana. Após a derrota para o Cruzeiro por 2×1, pelo Brasileirão, o técnico Tiago Nunes frisou a importância da disputa internacional.

“Já passei de maneira preliminar para a direção qual é o intuito principal, e eles foram muito claros que valorizam muito a Sul-Americana. Dentro da nossa composição de elenco, a ideia é usar força máxima em todos os jogos”, falou o treinador.

Por esse motivo, o Furacão vai com força máxima para cima dos uruguaios. A única baixa para o duelo com o Peñarol é o zagueiro Thiago Heleno, que segue no departamento médico por conta de uma lesão no tornozelo. Porém, o time terá a volta do lateral-esquerdo Renan Lodi e do meia Raphael Veiga, que cumpriram suspensão no Brasileirão.

Os recém-contratados Bruno Nazário e Marcelo Cirino estão liberados para a partida, pois foram inscritos na competição, assim como o goleiro Lucas Macanhan.

Assim, um provável Atlético contra o Peñarol terá: Santos; Jonathan, Paulo André, Wanderson e Renan Lodi; Bruno Guimarães, Lucho González, Raphael Veiga, Pablo e Nikão (Bruno Nazário); Bergson.

Caso passe de fase, o Rubro-Negro totalizará um ganho de R$ 3,3 milhões de premiação. Por estar nas duas etapas iniciais, o clube já garantiu R$ 2 milhões até aqui.