A vaga na Libertadores não veio, mas a moral está altíssima. Mesmo com a vitória sobre o Flamengo por 2×1, de virada, no Maracanã com o maior público da temporada, o Atlético não garantiu a vaga na Copa Libertadores via Campeonato Brasileiro. Na outra partida deste sábado (1), o Atlético-MG venceu o Botafogo e garantiu o sexto lugar e uma vaga na competição continental. No melhor momento do ano, o Furacão faz aumentar a expectativa (se é que isso é possível) para a final da Copa Sul-Americana – o jogo de ida contra o Junior Barranquilla é na quarta-feira (5), às 22h45, na Colômbia.

+ Veja mais: Confira como foi o jogo no nosso Tempo Real!

Com alguns reservas e as despedidas (definitiva) de Lucas Paquetá e (provável) de Diego, o Flamengo entrou em campo empolgado para vencer a última partida do ano, mesmo que isso não significasse nada na classificação final. Mas a partida começou em um ritmo de final de temporada, com o Atlético marcando mais e impedindo a pressão dos donos da casa. E ainda criando a primeira chance de gol, num chute de Márcio Azevedo que César espalmou.

Marcelo disputa com o ex-atleticano Rhodolfo, que marcou o gol flamenguista. Foto: Nayra Halm/Estadão Conteúdo
Marcelo disputa com o ex-atleticano Rhodolfo, que marcou o gol flamenguista. Foto: Nayra Halm/Estadão Conteúdo

O Furacão era melhor em campo, dominando o Flamengo. A movimentação ofensiva era ainda maior que o habitual, por conta da velocidade do trio formado por Marcelo, Rony e Marcinho. Se o jogo corria bem, não se podia dizer da combinação de resultados, pois rapidamente o Atlético-MG abria o placar contra o Botafogo. Mas na primeira oportunidade carioca, saiu o gol. Aos 22 minutos, Diego cobrou escanteio e Rhodolfo subiu mais que a marcação. Felipe Alves pulou atrasado e a bola entrou.

A vantagem flamenguista deu uma desanimada no Atlético. Os donos da casa passaram a controlar a partida, aproveitando os erros de passe dos visitantes. Uribe e Diego tiveram boas oportunidades de marcar o segundo. Felipe Alves se redimiu com uma linda defesa no chute colocado de Éverton Ribeiro. O primeiro tempo terminou com domínio carioca e o Rubro-Negro com dificuldades para jogar.

E a etapa final teve Pablo em campo, que entrou no lugar de Marcelo – saía o único titular que começara a partida, entrava outro em seu lugar. Mas foi Rony quem teve uma grande chance, após a saída errada de César. O camisa 9 atleticano acabou chutando por cima. Só que era uma exceção à regra do jogo, que era o Flamengo tendo a posse de bola e controlando a partida. Justamente para tentar mudar esse cenário, Tiago Nunes apostou na entrada de Lucho González no lugar de Diego.

+ Última rodada: Veja como está a classificação do Campeonato Brasileiro

Deu certo de primeira. Aos 19 minutos, Lucho roubou, Pablo e Marcinho tabelaram e a bola chegou em Matheus Rossetto, que girou dentro da área e chutou no canto, empatando o jogo. E a partir daí o jogo ficou aberto. E a virada veio com Márcio Azevedo, que tocou para Lucho, e aí o passe preciso para Rony, que acertou um lindo chute, calando os mais de 66 mil torcedores no Maracanã. Golaço que colocou o Atlético na frente. Virou guerra, até com expulsões – de Willian Arão e Rony. Mas o Furacão soube conter a pressão e segurar o resultado. Em outra ação decisiva de Tiago Nunes veio a segunda vitória seguida no Maracanã, que deixa o Atlético cheio de moral pra decidir a Sul-Americana.

Ficha técnica

BRASILEIRÃO
2º Turno – 38ª Rodada

FLAMENGO 1×2 ATLÉTICO

Flamengo
César; Pará (Rodinei), Rhodolfo, Léo Duarte e Renê; Piris da Motta (Vitinho), Willian Arão, Diego, Éverton Ribeiro (Berrío) e Lucas Paquetá; Uribe.
Técnico: Dorival Júnior

Atlético
Felipe Alves; Diego (Lucho González), Wanderson, Zé Ivaldo e Márcio Azevedo; Wellington, Camacho (Bruno Guimarães), Matheus Rossetto, Marcinho e Marcelo (Pablo); Rony.
Técnico: Tiago Nunes

Local: Maracanã (Rio de Janeiro-RJ)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP)
Gols: Rhodolfo 22 do 1º; Matheus Rossetto 19 e Rony 25 do 2º
Cartões amarelos: Piris da Motta, Pará, Willian Arão (FLA); Wellington (CAP)
Cartões vermelhos: Willian Arão
Renda: R$ 697.255,00
Público pagante: 62.994
Público total: 66.046