Depois de se recuperar no Campeonato Brasileiro com a vitória por 1×0 sobre o Fluminense, no último domingo, na Arena da Baixada, o Atlético agora tenta se manter vivo na Copa do Brasil. Hoje, às 19h30, o Furacão encara a Chapecoense, na Arena Condá, pelo duelo de volta da terceira fase da competição. Como o confronto de ida, na Arena, terminou empatado em 0x0, o Rubro-Negro tem uma ligeira vantagem. Pode jogar por qualquer empate com gols que se classifica para as oitavas de final. Um novo 0x0 leva a disputa da vaga para os pênaltis.

No entanto, a vantagem atleticana não se deve apenas ao placar. Neste ano, o time está quase imbatível. Considerando a Primeira Liga, em que os confrontos eram em partidas únicas, o Atlético só perdeu a decisão, para o Fluminense. No total foram 13 partidas, com sete vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas, sendo uma delas para o Paraná, na semifinal do Campeonato Paranaense, quando o Furacão venceu nos pênaltis e se classificou para a final, acabando campeão em cima do Coritiba.

Pegando apenas os duelos em que aconteceram jogos de ida e volta, a vantagem Rubro-Negra é ainda maior, pois ainda não foi eliminado em nenhum torneio. Em todas elas, foi comandada pelo técnico Paulo Autuori. Motivos de sobra para que o torcedor tenha confiança de que a equipe possa avançar para a próxima fase, em busca do inédito título.

Porém, o treinador ressaltou que não existe segredo e que é preciso ter uma estratégia específica para um jogo de mata-mata. “A estratégia é a de sempre quando se trata de jogos eliminatórios. Por isso, depois do jogo, eu havia falado da importância de não sofrer gols, porque é sempre complicado para quem joga em casa ter que ganhar e saber que se sofrer um gol as coisas se complicam mesmo empatando. Temos totais condições de nos classificarmos dependendo daquilo que produzirmos em campo”, disse ele.

Para este confronto, Autuori vai com a força máxima que tem à disposição, até por conta dos vários desfalques que o elenco tem, como o meia Nikão e o atacante André Lima, lesionados e o zagueiro Wanderson, que já jogou a Copa do Brasil pela Ferroviária. Por outro lado, o zagueiro Paulo André, que havia sido poupado contra o Fluminense, e o meia Marcos Guilherme, recuperado de uma lesão no quadril, estão à disposição, assim como o meia recém-contratado Luciano Cabral, que ficará como opção no banco. Tudo para voltar com a vitória para casa.

“A gente sabe que a Chapecoense é uma excelente equipe, vem sempre fechada, com duas linhas de quatro. A gente tem proposta de jogo parecida, mas buscando a posse de bola. É jogo sempre com resultado ou apertado ou saímos com empate. Sabemos que vamos encontrar dificuldades, mas temos condições de fazer um grande jogo e sair com o resultado positivo”, afirmou o volante Otávio.

FICHA TÉCNICA

COPA DO BRASIL
3ª Fase – Jogo de volta

CHAPECOENSE X ATLÉTICO

Chapecoense
Danilo, Gimenez; Thiego, Filipe Machado e Dener Assunção; Sérgio Manoel , Josimar, Martinuccio e Hyoran; Lucas Gomes e Kempes (Bruno Rangel).
Técnico: Caio Júnior

Atlético
Weverton; Léo, Thiago Heleno, Paulo André e Sidcley; Otávio, Hernani, Yago (Marcos Guilherme), Vinícius e Pablo; Walter.
Técnico: Paulo Autuori

Local: Arena Condá (Chapecó-SC)
Horário: 19h30
Árbitro: Diego Almeida Real (RS)
Assistentes: José Eduardo Calza (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)

Escolhas! Leia mais sobre o Atlético na coluna do Mafuz!