A concorrência pela titularidade no setor ofensivo do Atlético em 2018 promete ser boa. Sexto pior ataque do Campeonato Brasileiro deste ano, o Furacão teve problemas na posição durante todo 2017. Nenhum jogador conseguiu se firmar e ser o homem-gol tão esperado pelo torcedor atleticano nesta temporada. Por isso, a chegada de Bergson, artilheiro da Série B do Brasileiro pelo Paysandu, vai acirrar esta disputa.

Além do novo reforço, o Furacão terá como opções Pablo, Douglas Coutinho e Ribamar, que viveram, em 2017, momentos de altos e baixos com a camisa rubro-negra. O melhor aproveitamento do trio é o de Ribamar. Contratado em julho, o jogador conseguiu se firmar como titular somente na reta final do Brasileirão, terminando com cinco gols marcados. Mais adaptado, o centroavante tem contrato com o clube e será uma das apostas para o ano que vem.

Quem também passou por um período de instabilidade foi Douglas Coutinho. Sempre contestado pelo exigente torcedor atleticano, o atleta também conseguiu, somente na reta final, ter boas atuações, mas fechou o Campeonato Brasileiro com apenas três gols. Ele ficou marcado em 2017 por um dos gols marcados na vitória por 3×2 diante da Universidad Católica, no Chile, que garantiu o Atlético nas oitavas de final da Libertadores.

Ribamar foi o atacante que mais fez gols pelo Furacão em 2017, balançando as redes cinco vezes. Foto: Felipe Rosa
Ribamar foi o atacante que mais fez gols pelo Furacão em 2017, balançando as redes cinco vezes. Foto: Felipe Rosa

Já Pablo teve um ano complicado dentro e fora dos gramados. Uma doença do seu pai e problemas pessoais impediram que o camisa 92 que foi um dos principais homens de frente do Furacão em 2016, repetisse a dose. Para a próxima temporada, o jogador espera retomar seu grande momento e ajudar o Furacão nas disputas da Copa do Brasil, da Copa Sul-Americana e do Brasileirão, já que o time sub-23 vai disputar o Campeonato Paranaense.

Neste ano, outros atacantes foram utilizados, mas nenhum se firmou. Grafite era a grande aposta, mas foi embora em agosto, com apenas um gol, de pênalti, em 24 jogos. Ederson e Eduardo da Silva tiveram suas oportunidades, mas também não agradaram. Eduardo da Silva, inclusive, já teve a sua saída confirmada, enquanto Ederson, apesar de ter contrato, ainda não sabe se seguirá no time.

Números

Em 38 jogos no Campeonato Brasileiro, o Atlético marcou apenas 45 gols. Um problema de atacantes tão visível que o artilheiro do Furacão no torneio foi Sidcley, que joga tanto como lateral-esquerdo, como no meio-campo, com seis gols.

Também aparecem entre os artilheiros do Rubro-Negro o meia Guilherme e o atacante Ribamar, ambos com cinco gols, o zagueiro Thiago Heleno com quatro e o atacante Douglas Coutinho e o meia Felipe Gedoz, com três gols cada.