Único time paranaense a disputar algo nesse fim de temporada, o Atlético pode já começar a também projetar o futuro com otimismo. Isso porque alguns de seus jogadores formados na base estão bem cotados como prováveis craques para os próximos anos. Segundo o site Footstats, especializado em analisar o desempenho de times e jogadores, o Furacão conta com cinco atletas com até 23 anos entre os melhores do Campeonato Brasileiro de 2018. Destes, dois são crias do clube.

+ Leia também: Furacão recebe o Corinthians de olho no G6 do Brasileirão

No levantamento, foram escalados 22 atletas, sendo 11 titulares e 11 reservas. O volante Bruno Guimarães, que recém completou 21 anos, e o meia Raphael Veiga, de 23, são titulares. Já entre os reservas, aparecem mais promissores craques, como o zagueiro Léo Pereira (22), o lateral-esquerdo Renan Lodi (20) e o atacante Marcinho (23).

Veiga está no Rubro-Negro emprestado pelo Palmeiras. O clube paulista já deixou claro que não há chances de qualquer negociação em relação ao passe do jogador, que poderá defender a camisa verde e branca no ano que vem ou, ainda, ser negociado para a Europa.

+ Mais na Tribuna: Destaque da base do Atlético é titular do sub-20 do Brasil

O passe de Marcinho é do São Paulo e ainda não há uma definição se o jogador permanecerá no Furacão na próxima temporada, uma vez que seu vínculo com o time atleticano se encerra em dezembro. Já Bruno Guimarães terminou sua formação na base do clube, mas foi contratado no ano passado, vindo do Audax (SP)

Raphael Veiga é um dos destaques do Brasileirão, mas pertence ao Palmeiras. Foto: Albari Rosa
Raphael Veiga é um dos destaques do Brasileirão, mas pertence ao Palmeiras. Foto: Albari Rosa

Vale lembrar que os pratas da casa foram fundamentais na conquista do Campeonato Paranaense deste ano, disputado com a equipe sub-23. Entre eles, apenas Léo Pereira não tinha sido aproveitado no time principal do então técnico Fernando Diniz, mas ganhou espaço e se firmou na titularidade quando Tiago Nunes assumiu o cargo.

Confira a classificação completa do Brasileirão

Ainda que tenha sido selecionada uma equipe A e outra B no levantamento, em uma rede social do Fotstats há uma publicação lamentando a ausência de outros nomes, o que evidencia a disputa acirrada e a qualidade daqueles que entraram para a lista.

“Felizmente sobram opções nessa faixa e muitos nomes acabam ficando de fora até dos 22. Tem Emerson, Adryelson, Rodrygo, Pedrinho e por aí vai”, detalhou o post.

A análise levou em conta o aproveitamento dos jogadores em alguns fundamentos como passes para gol, finalizações, viradas de jogo certas, desarmes, dribles e defesas. A pontuação obtida é agregada, ou seja, a soma do desempenho de cada jogador ao longo da competição.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!