Um empate separa o Atlético da grande final do Campeonato Paranaense. Com um grande primeiro tempo, o Furacão venceu o Londrina por 2×1, na tarde deste domingo (16), na Arena da Baixada e abriu vantagem no primeiro duelo da semifinal do Estadual. O time atleticano, que tem a semana cheia para trabalhar, já que joga pela Libertadores só no dia 26, na Arena, contra o Flamengo, na partida de volta, no próximo final de semana, no estádio do Café, jogará com a vantagem da igualdade para ir à decisão.

Somente o Atlético jogou no primeiro tempo. O time rubro-negro, apesar dos inúmeros desfalques, pressionou o Londrina durante toda a etapa inicial. O primeiro bom lance do Furacão veio aos 6 minutos. Depois do cruzamento de Nikão, Grafite cabeceou por cima. O Tubarão respondeu na sequência, mas Santos defendeu o chute cruzado de Ayrton. Mais ofensivo, o time rubro-negro abriu o placar aos 13 minutos. Nicolas fez o cruzamento na medida para Nikão, no primeiro pau, que cabeceou fora do alcance do goleiro César.

O Londrina, que já tinha muitas dificuldades, sentiu o gol sofrido. A equipe do Norte, com seus homens de meio de campo bem marcados, dependia dos seus volantes para atacar. Melhor, então, para o Atlético, que quase ampliou aos 23 minutos com João Pedro, que tabelou com Grafite, mas errou o alvo. Cinco minutos mais tarde, o Furacão fez uma blitz para cima do Tubarão. No mesmo lance, Grafite, Eduardo da Silva e Nikão perderam grandes chances de fazer o segundo.

O Londrina, apesar da falta de criatividade no meio de campo, conseguiu chegar com perigo aos 36, depois do Atlético ceder um contra-ataque. Celsinho, porém, não aproveitou e chutou para fora. Na sequência do lance, o goleiro Santos saiu jogando, Cascardo deixou João Pedro livre e o meia, na cara do gol, bateu na saída do goleiro Santos e ampliou o marcador na Arena.

O Londrina adiantou sua marcação no segundo tempo. Mesmo assim, o Atlético continuou melhor e mais presente no ataque. Aos 6 minutos, Cascardo fez a jogada, bateu cruzado e Nikão por pouco não chega. O Tubarão respondeu dois minutos depois. Celsinho aproveitou a falha da defesa atleticana e serviu Robinho, mas o camisa 11 chutou fraco.

O Atlético, com os contra-ataques a sua disposição, chegou perto do terceiro gol aos 15 minutos. Grafite serviu Nikão, que bateu forte, mas César fez grande defesa. A partir daí, sobretudo depois da entrada de Rafael Gava na vaga de França, o Londrina passou a dominar a partida. Ao mesmo tempo, o time atleticano sentiu demais a saída de Rossetto e parou de chegar a frente.

O time do Norte, então, foi para o tudo ou nada. Aos 24, Rafael Gava cobrou escanteio e Matheus por pouco não marcou. O Londrina, insistente, conseguiu o primeiro gol aos 29 minutos. Depois do cruzamento de Rafael Gava, Yaya chutou de primeira e venceu o goleiro Santos.

O Atlético acusou o golpe, mas não tinha força ofensiva suficiente que fosse capaz de buscar o terceiro gol. O Tubarão, então, seguiu melhor em campo. Aos 34, Celsinho tabelou com Yaya, chutou da entrada da área e Santos salvou. O Furacão respondeu na mesma moeda. Grafite recebeu na área, fez bem o pivô e serviu João Pedro, que bateu de primeira e César defendeu.

Mais organizado, o Londrina foi para o tudo ou nada na reta final da partida. Aos 41, Yaya fez jogada individual, passou pela marcação, arriscou de fora da área e quase empatou o jogo. Mesmo com o Tubarão mais presente no ataque, o Atlético conseguiu segurar o resultado e, assim, jogará pelo empate na partida de volta, em Londrina, para ir à final do Campeonato Paranaense.

Ficha técnica

CAMPEONATO PARANAENSE
Semifinal – Jogo de ida

Atlético 2×1 Londrina

Atlético
Santos; Jonathan (Cascardo), Thiago Heleno, Paulo André e Nicolas; Deivid, Matheus Rossetto (Luiz Otávio) e João Pedro; Nikão, Grafite e Eduardo da Silva (Yago).
Técnico: Paulo Autuori

Londrina
César; Igor Bosel, Matheus, Marcondes e Ayrton; Germano, França (Rafael Gava), Robinho (Marcinho) e Celsinho; Yaya e Brandão (Paulo Rangel).
Técnico: Claudio Tencati

Local: Arena da Baixada
Árbitro: Fabio Filipus
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta
Gols: Nikão 13 e João Pedro 37 do 1º; Yaya 29 do 2º
Cartões amarelos: Eduardo da Silva, Deivid, Grafite (CAP); Igor Bosel, Yaya (LEC)
Renda: R$ 289.195,00

Público pagante: 12.437
Público total: 14.036