Péssimo visitante na era Paulo Autuori, o Atlético conseguiu, longe da Arena da Baixada, sua primeira vitória na fase de grupos da Libertadores da América. Cirúrgico e praticamente perfeito defensivamente, o Furacão, com gol marcado pelo meia argentino Lucho González, venceu o San Lorenzo ontem à noite, no Estádio Nuevo Gasometro, em Buenos Aires, chegou aos 4 pontos no grupo 4 e entrou na área de classificação do torneio. O time rubro-negro volta a jogar somente em abril, diante do Flamengo, fora de casa, mas terá que correr atrás do prejuízo no Campeonato Paranaense, a começar contra o Cascavel, neste sábado, no Joaquim Américo.

Com uma proposta de jogo bem definida, o Atlético surpreendeu o San Lorenzo no início do jogo com um roteiro bem conhecido pelo torcedor rubro-negro. O meia argentino Lucho González, que voltou a jogar no seu país, foi mais uma vez o protagonista do sucesso do Furacão. Aos 3 minutos, o contestado Sidcley, depois de ganhar de Corujo, cruzou na medida para o camisa 3, livre na área, cabecear no canto e abrir o placar em Buenos Aires.

O gol inaugural era tudo que o Atlético queria. Assim, o time se postou atrás para buscar os contra-ataques. Mas recuou demais e atraiu o San Lorenzo para o seu campo. O time argentino, em três chegadas perigosas com Cerutti, Mussis e Corujo, assustou o goleiro Weverton.

O Atlético, aos poucos, conseguiu ajustar sua marcação. O San Lorenzo, apesar de ter mais posse de bola, abusava das jogadas aéreas. A dupla de zaga atleticana formada por Paulo André e Thiago Heleno, perfeitos, passaram a se sobressair na partida. O Rubro-Negro poderia ter deixado as coisas mais fáceis. Em dois contra-ataques bem arquitetados, Nikão e Lucho González não capricharam e desperdiçaram boas chances. Ainda no final, deu tempo de Beluschi criar mais uma chance para os donos da casa, mas o chute cruzado passou perto da meta atleticana.

Etapa final

O Atlético seguiu com a mesma estratégia no segundo tempo. Recuado, o Furacão buscava os contra-ataques. Nos primeiros dez minutos, perdeu duas boas chances com Rossetto e Otávio. Mas o Furacão recuou demais e atraiu novamente o San Lorenzo para o seu campo. O time argentino seguiu insistindo nas jogadas aéreas, só que passou a levar mais perigo. Ortigoza, em duas oportunidades dentro da área, perdeu duas boas chances de empatar.

A pressão dos donos da casa seguiu intensa. Aos 23, depois do cruzamento na área, Weverton afastou mal, mas se recuperou em seguida e fez grande defesa na tentativa de Ortigoza. Seis minutos depois, após confusão na área, a arbitragem marcou penalidade duvidosa. Pênalti mal marcado e mal cobrado. Blandi bateu para fora e desperdiçou a chance de empatar.

A entrada do zagueiro Wanderson, mais uma vez, reforçou a defesa, mas fez o Atlético recuar demais. Aos 31, depois do cruzamento, Blandi poderia ter se redimido e, livre, cabeceou no canto, mas Weverton fez grande defesa. A pressão do San Lorenzo passou a ser ainda mais intensa. Mussis, de fora, arriscou e a bola saiu por pouco. No final, o time argentino partiu para o tudo ou nada e deu espaços ao Rubro-Negro. Aos 45, Lucho González recebeu livre e mandou para fora. Para a sorte do meia argentino, o gol não fez falta e o Furacão conquistou sua primeira vitória na fase de grupos da Libertadores.