Antes mesmo do apito final, que culminou em mais uma derrota do Atlético, a torcida que foi à Arena da Baixada já demonstrava toda a sua irritação com o time no tropeço por 2×0 para o Cruzeiro, na última quarta-feira (12). Vaias, cobranças e xingamentos tomaram conta do estádio, principalmente depois do segundo gol do Cruzeiro. E os alvos maiores foram os presidentes do clube, Luiz Sallim Emed e Mario Celso Petraglia.

Inconformados com o que viam em campo, os torcedores exigiram reforços e protestaram muito, sempre voltados para a cabine onde se encontrava a diretoria, que, curiosamente, estava ao lado de um novo jogador atleticano, o atacante Ribamar, ex-Botafogo e Munique 1860, da Alemanha, que ainda não foi confirmado oficialmente.

Ao time, em campo, sobraram muitas vaias e pedidos de raça e vontade. Capitão do Rubro-Negro, o goleiro Weverton sabe que o Atlético não vive um bom momento, mas pede cabeça no lugar para sair do buraco e se recuperar nessa sequência de cinco jogos seguidos sem vencer, com um empate e quatro derrotas, entre Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores. Duas competições de mata-mata onde a classificação par as próximas fases ficaram bem complicadas.

“Temos que ter tranquilidade nesse momento, porque não vivemos uma fase boa. Mas temos que resolver nós mesmos e juntos sair dessa situação”, afirmou ele.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

O novo técnico do time, Fabiano Soares, também esteve na Arena e já viu o que o espera. A partir de hoje, ele já vai começar a dar sua cara ao Furacão. E a mudança terá que ser rapidamente. Sábado, o Rubro-Negro encara o líder Corinthians, fora de casa, sem o zagueiro Thiago Heleno, suspenso. Uma nova derrota, combinada com outros resultados, pode empurrar o time atleticano novamente para a zona de rebaixamento, o que aumentaria ainda mais a pressão no clube.