Em sexto lugar na classificação do Campeonato Brasileiro, o Atlético tem pela frente o lanterna América-MG, na próxima segunda-feira, às 20h, no Independência. A missão parece fácil, afinal o time mineiro vem de quatro derrotas consecutivas e não parece ter forças para reagir na competição. Porém, mais uma vez o Furacão irá encarar o fantasma de atuar como visitante.

Com apenas sete pontos conquistas em 15 partidas quando atuou fora de casa, com duas vitórias, um empate e 12 derrotas, o Rubro-Negro sabe que esta é a oportunidade ideal para melhorar estes números e seguir no G6 do Brasileirão. Um novo tropeço pode derrubar o time até para o nono lugar.

Desde que venceu – e convenceu – o Cruzeiro por 3×0, no Mineirão, no dia 11 de julho, foram mais sete jogos na casa dos adversários e sete derrotas. Voltar a Belo Horizonte pode ser a chance de reencontrar o caminho dos triunfos. Embora tenha perdido por 1×0 para o Atlético-MG neste mesmo estádio este ano, jogar na casa do América-MG trás boas recordações ao Atlético, como as vitórias sobre o Galo em 2013 e 2015.

Porém, as estatísticas fazem parte do passado e nem passam pela cabeça dos jogadores. Para o goleiro Weverton, o foco atleticano tem que ser em cima do adversário, que ele espera que venha para cima na briga para sair da posição delicada.

“Temos um jogo diante do América-MG que será um adversário diferente, pois busca escapar do rebaixamento. Será um confronto complicado, mas vamos buscar mais uma vitória, para continuar nossa luta por uma vaga na Libertadores”, afirmou o camisa 12 do Furacão ao site oficial do clube.

Com 15,5% de aproveitamento como visitante, ao lado do Figueirense e à frente somente de Santa Cruz e América-MG, o Rubro-Negro é o pior nesse quesito em relação aos que brigam por uma vaga na Libertadores, ficando atrás até de quem está na zona de rebaixamento, como o Vitória, que tem 13 pontos longe da torcida. Números que, mesmo que o bom desempenho em casa seja mantido, podem não ser o suficiente para terminar no G6.

Se seguir com os 85,4% de aproveitamento em casa, o Atlético fará mais sete pontos na Arena, totalizando 55. Ou seja, precisaria de duas vitórias em quatro jogos fora para chegar aos 61 pontos, considerado o número mágico pra alcançar a Libertadores. Por isso, a recuperação diante do lanterna é fundamental.

“Sabemos que será difícil, independente da posição deles na tabela. Mas temos que entrar lá para ganhar, para continuarmos no G6. Sabemos das nossas qualidades e vamos para vencer”, acrescentou o lateral-direito Léo.