Atualmente no Corinthians, o técnico Cristóvão Borges elogiou bastante o Atlético, mesmo não tendo uma boa passagem pelo clube. Demitido em março, após uma má campanha no Campeonato Paranaense, o treinador passou cinco meses no Furacão e deu lugar a Paulo Autuori. Esta onda de demissões e impaciência da diretoria atleticana com os técnicos foi o único ponto fora da curva apontado por Cristóvão.

“O histórico do clube é esse, fiquei cinco meses lá e é contado como façanha. É um grande clube, que assim como Corinthians mostraram ter uma estrutura sensacional, espetacular, e do que conheço não deve nem a clube da Europa. Agora, é claro que existem outras coisas que faltam, poucas, para despertarem. Ali é um gigante adormecido”, disse ele, em entrevista ao Uol.

Em cinco meses (chegou em outubro), o técnico comandou o Atlético em 20 partidas, somando nove vitórias, sete empates e quatro derrotas, totalizando 56% de aproveitamento dos pontos disputados. No ano passado, o Furacão teve quatro treinadores: Claudinei Oliveira, Enderson Moreira, Milton Mendes e o próprio Cristóvão.

Porém, o técnico Paulo Autuori, atual comandante rubro-negro, está a três semanas de completar cinco meses no clube, batendo a marca de Cristóvão e alcançando a média citada pelo treinador.