O Atlético e o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mario Celso Petraglia, foram citados como exemplo pelo vice-presidente do Internacional, João Patrício Herrmann. Mas não pelo lado positivo.

Na última terça-feira (1), em entrevista à Rádio Grenal, o dirigente, ao tentar explicar as críticas de conselheiros e torcedores do Colorado por conta do balanço financeiro do clube, que apresentou um déficit do clube de R$ 62 milhões em 2017, disse que isso faz parte de uma democracia do clube, que não tem um dono, como o Furacão.

Confira a classificação completa do Brasileirão!

“Quando um conselheiro critica o balanço, quando um conselheiro, um sócio reclama de um gasto excessivo nessa ou naquela área é do jogo, é justo. Acho que é importante que exista esse contraponto. É importante ser democrático, né? Aqui não é o Atlético Paranaense que tem um dono, que não ganha nada há 20 anos e tem um dono”, disparou Herrmann.

LEIA TAMBÉM: Em balanço financeiro, Atlético deve quantia para Petraglia