Depois de quatro jogos sem marcar, o setor ofensivo do Atlético finalmente voltou a fazer gols no Campeonato Brasileiro. Se nas três primeiras vitórias do Furacão na competição os responsáveis por balançar as redes foram o lateral-esquerdo Sidcley e o zagueiro Wanderson, na goleada por 4×1 sobre o Vitória o ataque não passou em branco.

O primeiro a marcar foi, mais uma vez, Wanderson, mas Nikão, Matheus Rossetto e, principalmente, Ederson, deixaram também suas marcas. A última vez que um jogador lá da frente havia feito um gol foi Pablo, no empate em 1×1 com o Fluminense, pela quinta rodada. Um jejum que não vinha incomodando muito quem é responsável por colocar a bola pra dentro.

“É difícil falar. Todos nós estamos nos empenhando, mas, infelizmente, o pessoal da frente não vinha fazendo os gols. Mas o nosso grupo é qualificado e se o ataque não marca, a defesa e o lateral vão lá e fazem”, disse Ederson, que vai ganhando espaço com o técnico Eduardo Baptista.

Desde que retornou ao Rubro-Negro, o jogador entrou em campo quatro vezes. E logo na primeira vez que entrou como titular, fez um gol, que pode o colocar como um dos favoritos a ser o novo centroavante da equipe.

“Fiquei três jogos sem entrar, mas continuei trabalhando e no momento do gol eu estava no lugar certo, na hora certa. Ainda não tinha sido titular, procurei me movimentar bastante e no final acabei sentindo um pouco (cansaço)”, destacou ele, que terá uma semana cheia de treinamentos, uma vez que não está inscrito na Copa do Brasil e não poderá enfrentar o Grêmio, quarta-feira, em Porto Alegre.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

De qualquer forma, Ederson vem ganhando espaço e a atuação do time como um todo agradou Eduardo Baptista, que já cogita em manter esta base como titular.

“Pode ser uma formação. Os jogadores jogaram bem e temos procurado este encaixe. Claro que quem está atuando bem, dando respostas boas, vai se firmando. O Coutinho é um exemplo disso. Entrou e está dando resposta. Ele teve uma função importantíssima, principalmente no segundo tempo. Temos que enaltecer as atuações do Ederson, do Coutinho, do Rossetto, que estão crescendo”, afirmou o treinador.