Tem mais gente pintando no Furacão. O meia-atacante Eduardo da Silva, de 33 anos, brasileiro naturalizado croata, chega nesta sexta-feira (17) a Curitiba para acertar com o Atlético. Destaque por vários anos no futebol europeu, e que chegou a disputar uma Copa do Mundo pela Croácia, Eduardo é mais um jogador experiente a reforçar o Rubro-Negro.

Mesmo chegando nesta sexta, Eduardo da Silva não poderá defender o Furacão nesta fase da Libertadores, contra o Deportivo Capiatá. Ele só poderá jogar se o Atlético eliminar os paraguaios no jogo da volta, na quarta-feira (22). Apenas na fase de grupos são reabertas as inscrições na competição continental.

Eduardo da Silva saiu cedo do Brasil. Com 16 anos, transferiu-se do Bangu para o Dínamo de Zagreb. Profissionalizou-se por lá, foi emprestado para ter experiência e explodiu a partir de 2003, ganhando três vezes o prêmio de melhor jogador da Croácia. Daí para se naturalizar foi um pulo, e para sair do país, também.

Foi para o Arsenal, onde atuou por três temporadas. Não foi sempre titular com Arsène Wenger, mas fez 67 jogos e marcou 22 gols. E sofreu a pior lesão de sua carreira, ao levar um carrinho criminoso de Martin Taylor, do Birmingham. Teve uma fratura exposta, não pôde jogar a Euro 2008 e só voltou em fevereiro de 2009.

O próximo passo do novo jogador do Atlético foi atuar no Shakhtar Donetsk – onde vários ex-atleticanos fizeram carreira. Na Ucrânia, Eduardo da Silva foi de novo protagonista, marcando gols e voltando à seleção da Croácia, mas não como titular, tanto que atuou em apenas uma partida na Copa de 2014.

Por aqui

Após o Mundial, Eduardo da Silva deixou o Shakhtar e foi para o time do coração, o Flamengo. Uma de suas melhores atuações pelo time carioca foi justamente contra o grande rival do Atlético. Na Copa do Brasil de 2015, ele liderou o Mengo na eliminação do Coritiba no Maracanã. Mas uma série de lesões e uma proposta para voltar à Ucrânia tiraram o meia-atacante do Brasil.

Eduardo da Silva teve seu contrato com o time ucraniano encerrado no final do ano passado. Livre para negociar, acertou os detalhes com o Atlético e chega agora para resolver a parada. O clube prefere despistar. “Tivemos conversas com o jogador lá atrás, sim. Mas sobre uma negociação no momento eu não posso falar”, disse o presidente do Furacão, Luiz Sallim Emed.