O volante Deivid inicia a temporada 2018 com muito a comemorar. No último sábado (20), na partida contra o Maringá, em que o Atlético saiu vitorioso por 2×1, ele carregou a braçadeira de capitão, marcou o primeiro gol atleticano do ano e, ainda, teve a principal oportunidade que desejava há meses: voltou a defender a camisa atleticana como titular. Em 2017 foram seis meses sem ser relacionado no Furacão.

“Estou muito feliz, até pelo que passei no ano passado. Tive um momento difícil e também não me acertei com a comissão técnica, mas agora é um novo ano, os que estavam aqui foram embora, acredito que será vida nova no Atlético. Acho que este ano é o momento de colher coisas boas porque o clube merece”, disse o jogador em entrevista coletiva.

Em maio do ano passado, o jogador sofreu uma lesão no músculo posterior da coxa direita, mas mesmo depois de se recuperar totalmente, foi deixado de lado pelo então técnico Fabiano Soares. Nos últimos seis meses do ano, ele foi relacionado em apenas sete jogos, sem entrar em nenhum deles. A última partida em que Deivid entrou em campo foi na derrota para o Sport, por 1×0, no dia 2 de julho, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Sobre essa situação delicada que viveu, ele diz ser uma página virada.

“É difícil falar, cada treinador tem sua opção. Nunca deixei de treinar de fazer minha parte, mas esse tipo de coisa é algo corriqueiro no futebol. Chega treinador, passa treinador e assim segue a vida. Tenho que pensar em 2018 e iniciar com pé direito”, afirmou.

Deivid tem 29 anos e chegou ao Rubro-Negro em 2005, ainda nas categorias de base. Sua estreia como profissional foi em 2008. Contando com o jogo de sábado contra o Maringá, o atleta soma 276 jogos pelo Atlético com sete gols marcados. O mais veterano em tempo de casa – na idade perde para Pierre, de 36 -, a atleta quer passar aos novatos a vontade de jogar.

“A maior experiência que você pode passar no dia a dia são atitudes, aquilo que você faz dentro de campo, mostrando que você quer mais. Por mais que eu tenha 276 jogos, quero mais, preciso de mais, preciso de títulos. Mas tenho certeza que estamos no caminho certo”, contou o volante, que quer ensinar pelo exemplo. “Todos sabem que eu não sou de falar muito, mas espero como capitão passar aos meninos o que eu vivi dentro do clube e o que eu faço dentro de campo”, completou.

Confira a classificação do Campeonato Paranaense!

Sobre o trabalho com Tiago Nunes, técnico do time de aspirantes, Deivid garante que a parceria será de sucesso. “O Tiago, desde que desci (para os aspirantes), abriu as portas pra mim. Tem sido muito honesto comigo e com todos. Trata todo mundo igual, cobra todo mundo na mesma maneira. Estou feliz em fazer parte do time e sei que tenho um treinador que se enquadra com aquilo que penso, aquilo que entendo por futebol. Tenho certeza que vou ajuda-lo e ele vai me ajudar nessa caminhada”, finalizou o veterano, que garante que vai brigar para ter espaço no time principal do Atlético.