Muito cobrado pela torcida do Atlético por conta da sequência sem vitórias no Campeonato Brasileiro e, principalmente, pelas mudanças na escalação, o técnico Fabiano Soares deu razão às vozes da arquibancada, mas não se importa com as críticas. Segundo o treinador, a torcida é soberana, mas não é para ela que ele tem que se explicar.

“A torcida é soberana, sabe torcer, mas eu tenho que saber escalar o time. Contra o São Paulo, a equipe teve mudanças na primeira parte e acabou sem sofrer gols. A equipe esteve muito compacta, tivemos menos bolas no campo contrário como eu queria e no segundo tempo estavam os dois que a torcida gosta e, infelizmente, perdemos. Fomos mais vulneráveis. São grandes jogadores, uns dias vão jogar, outros não, mas tenho que dar explicação a quem me contratou”, afirmou o comandante do Furacão, se referindo às mudanças na rodada passada.

Na derrota por 2×1 para o São Paulo, no último sábado (14), Fabiano Soares sacou os meias Nikão e Felipe Gedoz e o atacante Ribamar para colocar Sidcley, Douglas Coutinho e Pablo, respectivamente.

As alterações resultaram em queixas dos atleticanos e o treinador acredita que eles estão no direito de cobrar e criticar, mas desde que seja após a partida.

Confira a classificação completa do Brasileirão

“É muito importante ter a torcida junto, mas se depois eles tiverem que criticar a mim ou a outro, sem problema, temos as costas bem coberta. Gostaríamos que o clima fosse favorável antes do aquecimento, mas temos que lutar. A torcida é soberana, faz o que bem entender. Eles que pagam, sempre têm razão e estão aqui antes de eu chegar e estarão aqui depois de mim”, concluiu o técnico do Rubro-Negro.