Acabou, enfim, a série de nove derrotas do Atlético como visitante no Campeonato Brasileiro. Tudo bem que a vitória não veio, mas o empate em 1×1 com o Fluminense, terça-feira (15) veio com um sabor de como se o time tivesse ganhado o confronto. Tudo por conta de uma atuação segura e graças ao goleiro Santos, que defendeu uma penalidade nos acréscimos do jogo, garantindo um ponto para o Furacão, que agora com 52 pontos segue na sexta posição e, de quebra segurou um concorrente direto, uma vez que o tricolor carioca ficou com 49. A equipe de Paulo Autuori, depois de dois jogos fora de casa, volta a atuar na Arena da Baixada no domingo (20), às 17h, contra o Sport.

Com o peso de ter perdido nove jogos seguidos como visitante, o Atlético mudou sua postura no primeiro tempo diante do Fluminense, adotando uma postura mais agressiva e adiantando sua marcação. Com isso, passou a criar boas chances para abrir o placar, principalmente com Hernani e Lucas Fernandes, que exploravam as laterais do campo.

O Fluminense, aos poucos, equilibrou o confronto e aproveitou os erros de passes do Rubro-Negro para chegar com perigo à meta do goleiro Santos, que fez pelo menos duas grandes defesas e foi um dos destaques da partida. No entanto, o camisa 1 atleticano nada pode fazer na cabeçada de Cícero, que aproveitou cruzamento na medida de Gustavo Scarpa para abrir o placar, aos 28 minutos.

Apesar do gol, o Atlético continuou melhor em campo, atuando de forma ofensiva, e chegou próximo do empate no final do primeiro tempo. Aos 37, Hernani pegou o rebote e, de fora da área, chutou com perigo. Depois, o volante rubro-negro, principal articulador da equipe, cobrou falta e a bola saiu por pouco.

O jogo, na etapa final, ficou aberto, facilitando para o Furacão, que apesar de permitir espaços para o adversário, pressionava em busca do empate. Com Santos garantindo lá atrás, o Atlético via no jogo a chance de acabar com o longo jejum. Dando trabalho para Julio César, aos 15 minutos veio o empate. Lucas Fernandes sofreu pênalti de William Matheus e Hernani, destaque atleticano, cobrou bem e empatou.

O Fluminense, mais nervoso em campo, passou a errar mais e no final foi para o tudo ou nada. Aos 44, depois do levantamento da direita, Richarlison cabeceou e Santos defendeu. O goleiro rubro-negro deu uma amostra do que faria dois minutos mais tarde. O zagueiro Paulo André falhou feio, cometeu pênalti em Richarlison e quase jogou fora a boa jornada rubro-negra. Na cobrança da penalidade, Scarpa bateu no meio, Santos defendeu com o pé e fez todos os atleticanos respirarem aliviado.