Com a saída do goleiro Weverton para o Palmeiras, a posição no Atlético ficou em aberta, com três candidatos à vaga: Rodolfo (26 anos), Santos (27) e Léo (27). E quem deve largar na frente é o mais ‘improvável’ dos três.

Destaque do Oeste na Série B de 2017, Rodolfo conta com o prestígio do técnico Fernando Diniz especialmente por trabalhar melhor com os pés, uma das exigências do sistema tático de intensa movimentação e posse de bola adotado pelo treinador.

Com isso, ele vem sendo o goleiro titular dos treinamentos da equipe principal, que se prepara para as disputas da Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e Brasileirão. Seria a volta por cima do jogador no Furacão.

Revelado no rival Paraná Clube, o arqueiro chegou à Baixada em 2012 após passagem apagada pelo Internacional. Em agosto daquele ano, foi pego no exame antidoping e assumiu o vício em cocaína. O Rubro-Negro ajudou o goleiro em sua reabilitação.

Em seguida, ele foi emprestado para Ferroviária e Oeste, antes de retornar em 2018. No time paulista, também se envolveu em polêmica ao ser preso por crime de injúria racial após um desentendimento com o zagueiro Messias, do América-MG, em novembro.