A cada semana que passa, o assunto no Atlético é o mesmo. Quando joga em casa, a boa campanha vira assunto principal. Já quando o duelo é longe da torcida, vem à tona todo o baixo desempenho da equipe, que soma oito derrotas consecutivas fora da Arena da Baixada e tem, no total, apenas duas vitórias e um empate.

Como o próximo desafio é contra o Vitória, domingo (6), às 17h, no Barradão, em Salvador, mais uma vez o ‘trauma’ aparece. Internamente, o técnico Paulo Autuori e os jogadores evitam que o retrospecto negativo acabe abalando psicologicamente e acabe refletindo nas partidas seguintes, mas admitem que o baixo desempenho está atrapalhando no todo.

Nos últimos dias, o treinador chegou a falar que o Campeonato Brasileiro está nivelado por baixo e que por isso o Furacão segue na disputa pelo G6, mesmo sendo um dos piores visitantes. Após a vitória por 1×0 sobre o Cruzeiro, no último sábado (29), na Arena, o atacante Pablo brincou e evitou falar em duelos “fora de casa”.

“Não é nem falar fora de casa. Esse fora aí não tá dando certo. Melhor falar como visitante. Vamos deixar esse fora pra fora, vamos falar visitante porque está muito esse negócio de fora fora fora, aí a gente vai lá e não vence. Então vamos mudar essa palavra para visitante que fica melhor”, disse ele.

E a sequência do Atlético longe do seu estádio não será fácil. As próximas duas rodadas serão longe de Curitiba. Primeiro, encara o rubro-negro baiano, que briga contra o rebaixamento. Em seguida, pega o Fluminense, em um confronto direto por uma vaga na Libertadores. Assim como acontecerá na 37ª rodada, contra o Corinthians, atualmente o sétimo colocado. Duelos importantes nessa briga pelo G6, onde o Furacão está atualmente.

“Temos que voltar a vencer como visitante, temos dois confrontos diretos, contra Fluminense e Corinthians, e o jogo mais importante para começarmos essa arrancada, que é contra o Vitória. Então temos que ter uma boa atuação e vencer a partida, que é o mais importante”, afirmou Pablo.

Além dos três jogos fora de casa, o Rubro-Negro ainda encara Sport e Flamengo na Arena da Baixada, onde o time soma 86,2% de aproveitamento e tem apenas uma derrota. Mesmo que vença estes dois duelos, o Atlético ainda pode não ter pontos suficientes para terminar o Brasileirão no G6, uma vez que a classificação está embolada (a diferença do quinto para o nono colocado é de apenas seis pontos). Por isso, o foco atleticano é rodada após rodada, inclusive pensando em pontuar como visitante.

“Temos que tratar com muita sabedoria e tranquilidade. Temos que ir passo a passo, jogo a jogo, somando pontos, porque tenho certeza que essa briga pelo G6 vai até o final. São cinco times para duas ou três vagas, então eu penso que vai ser assim até o final e temos que ir somando pontos porque temos tudo para terminar no G6”, completou Pablo.